Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas e Café

Lupin - A Opinião

Com o confinamento, uma pessoa consome Netflix mais do que nunca. Esta série eu vi na semana passada, em menos de dois dias, para ser mais precisa, enquanto aguardava em isolamento para fazer o segundo teste à Covid - 19 após o voo de volta à ilha. 

Ao contrário de muitas outras séries, não tinha muita expectativa sobre esta tanto que vi o trailer e não me despertava qualquer interesse. No entanto, os meus amigos começaram todos a falar dessa série nos grupos de whatsapp e tantos outros já haveriam aconselhado. Mas, quando compararam esta série à La Casa de Papel, alto e para o baile! Tinha que confirmar com os meus próprios olhos se esta merecia esse mérito de tal comparação. Quem me segue a algum tempo sabe que La Casa de Papel é uma das minhas séries preferidas de todos os tempos por tanto quando qualquer outra é comparada a esta, é sinal que também é igualmente boa. Será mesmo?

Sinopse:

"Baseada nos romances policiais de Maurice Leblanc, Lupin acompanha Assane Diop (Omar Sy), um homem que, 25 anos atrás, viu sua vida virar de cabeça para baixo com a morte de seu pai, então acusado injustamente de um crime. Agora, ele está em busca de vingança e, para isso, se inspira em Arsène Lupin, o famoso "ladrão de casaca" da literatura francesa. Conhecido como "Robin Hood da Belle Époque", Lupin se tornou um gênio do crime na Paris do início do século 20 - e Diop vai seguir seus passos nos dias de hoje." *

Opinião: 

Fiquei surpreendida com esta série, pela positiva, mas ao mesmo tempo intrigada com o final. Adorei a história e todas as estratégias que Assane Diop utiliza para cometer o crime. É de uma inteligência tal que uma pessoa pensa como é possível. Fiquei presa à série desde o primeiro episódio, que a meu ver está muito bem conseguida. Aquele final, sem querer ser desmancha prazeres e dar muito spoiler, intrigou-me, porquê!? Eu tenho uma outra perspetiva sobre o Assane, a meu ver ele não é o mau da fita. Mas vou calar-me. Se recomendo? Obviamente que sim! Se se compara à La Casa de Papel? Eu acho que é igualmente bom ou melhor até, ainda não me decidi. 

 

(*Sinopse retirada do site AdoroCinema)

(Imagem: Google)

Fate: Tha Winx Saga - A Opinião

Estou em isolamento após ter chegado dia 25, segunda - feira, à Madeira. Sem data de regresso e com um segundo teste para realizar, uma pessoa enjaulada entre as quatro paredes, não tem feito muito senão consumir, e muito, Netflix

Hoje venho falar-vos de uma das séries que vi em quatro dias. Já tinha começado a vê-la quando estava do outro lado do Oceano Atlântico, mas acabei aqui, já confinada. Devo confessar que estava com as expectativas bem altas quando a comecei a ver. 

Sinopse:

"Fate: A Saga Winx é uma série live-action baseada na popular série animada Clube das Winx. A série gira em torno de seis fadas populares que devem aprender a controlar seus poderes mágicos frequentando uma escola em um mundo fantástico. Alfea é uma escola situada no Outromundo que tem por objetivo formar as fadas e instruí-las na arte da magia que já existe há milhares de anos. Apesar disso, nenhuma fada que esteve em Alfea se parece com Bloom (Abigail Cowen), que foi criada no mundo humano. Bloom é uma fada impulsiva, gentil e perigosa para aqueles ao seu redor. Por dentro, Bloom possui um poder com a capacidade de acabar ou salvar os mundos que fazem parte dela. Para se sobressair, Bloom precisa manter o controle de suas emoções. Sendo apenas um adolescente, as coisas podem ficar complicadas. Jovens fadas estarão à beira de emoções, amor, rivalidades e inimigos que ameaçam suas vidas." *
 

Opinião:

Como já referi tinha as expectativas muito altas para esta série desde o dia em que a Netflix revelou o trailer. Até, na altura, houve quem criticasse o facto de terem pegado no desenho animado e feito um live action, outras críticas também recaíam sobre a mudança de nome das personagens e tudo mais. Só aguardei, ansiosamente e expectante, para ver o que sairia dali. E uau! Se me permitissem descrever esta série em uma palavra seria INTENSA. Primeiramente deixa-nos curiosos, depois com muita magia e fantasia pelo meio, complementada de ação, desperta aquela súbita vontade de querer ver o que vai acontecer depois mesmo que nos possa a vir a assustar um pouco. Depois, lembrem-se das críticas? Esta série é muito mais que uma live action, é, pois, baseada nos desenhos animados que, se por um lado, desperta uma certa nostalgia ao relembrar da nossa infância, por outro, é muito mais do que isso e não tem nada haver. Esta série, apesar da fantasia que a envolve, torna-se muito cativante e atual tendo ela um elenco muito jovem que alerta para certos comportamentos da adolescência dos nossos dias abordando temas como álcool, drogas, relacionamentos, bullying, complexos com o corpo, etc. E achei muitíssimo importante esta série incluir todos esses temas que são muito debatidos no quotidiano dos adolescentes. Numa outra perspectiva, além disso, considero-a intensa pela história em si e nas proporções que ela vai tomando no desenrolar da ação (não vou dar spoiler para quem ainda não viu mas o coração vai palpitar). Já para nem falar da caracterização das personagens, desde a roupa, os acessórios, a própria maquilhagem, e quando falo da maquilhagem não é só aquela que se vê na cara mas também como caracterização dos golpes, das feridas, tudo isso de um trabalho extraordinário e de louvar. E um outro elemento a destacar é a edição. Que incrível!

Na minha opinião, para quem ainda não viu, ou viu e depois acabou por desistir nos primeiros episódios, ou para quem está a considerar ver, acho que devem de dar uma oportunidade. Nos dois primeiros episódios podem achar um pouco sem interesse mas garanto-vos que é uma série que prende imenso e surpreende pela positiva. Por isso deem lá uma oportunidade e garanto-vos que não se vão arrepender. Nota que tem conteúdo gráfico principalmente sobre feridas e pessoas mortas em que são captadas com o máximo detalhe por isso ser uma série classificada pela própria Netflix para +16 e só alertei para o público mais sensível. 

Eu rendi-me e só espero uma segunda temporada, que ainda não foi confirmada pela Netflix, para resolver alguns mistérios que foram deixados no ar nesta primeira temporada. 

Recomendo imenso!

 

(* Sinopse retirada do site AdoroCinema)

(Imagem: Google)

Bridgerton - A Opinião

Voltei com mais um post daqueles que vocês mais gostam de ver por aqui. Vamos falar sobre séries? Esta é uma das mais recentes da Netflix, saiu dia de natal, a 25 de dezembro de 2020 e eu só vi na semana passada. Não, não foi falta de curiosidade, foi mesmo por querer focar-me e dedicar-me a duzentos por cento nos estudos, porque época de exames é sempre muito atribulada, e decidi por bem deixar a Netflix de lado por uns tempos. Foi necessário. Mas agora que já a vi, depois de todo o rebuliço nas redes sociais, ainda há pessoas que estão indecisas sobre ver ou não esta série. Então se também fazem parte desse grupo de pessoas, deixo-vos aqui a minha mera opinião (que vale o que vale, atenção!) sobre ela. 

Sinopse:

"Baseada no livro best-seller de Julia Quinn, Bridgerton mergulha no mundo sensual, luxuoso e competitivo da alta sociedade londrina do início do século 19. Na época, a família Bridgerton, composta por oito irmãos, se esforça para lidar com o mercado de casamentos, os bailes suntuosos de Mayfair e os palácios aristocráticos de Park Lane. Daphne Bridgerton (Phoebe Dynevor), a filha mais velha do respeitado clã, se encontra à procura de um marido adequado. Como seus pais, ela gostaria de se casar por amor, mas o irmão mais velho atrapalha seus planos e torna ainda mais difícil sua busca. Quando Daphne conhece o duque de Hastings (Regé-Jean Page), o solteiro mais requisitado da temporada, as faíscas brilham entre os dois. Não bastasse o fato de ambos agirem como se não estivessem interessados um pelo outro, um escândalo preparado por Lady Whistledown (na voz de Julie Andrews) faz com que o nome de Daphne seja manchado. Para se defender das calúnias, ela decide se aliar ao rebelde duque, colocando à prova os valores e as aparências da elite de Londres." *

Opinião:

Vou ser sincera, não sou muito de séries de época, mas esta cativou-me de um modo especial. Já tinha ouvido falar tão bem dela que a cada comentário que lia sobre a série mais curiosidade acrescia dentro de mim e corroía - me toda por dentro. Tenho que vos dizer, VALE A PENA CADA SEGUNDO! Adorei a história, que é baseada numa história verídica, e a relação da Daphne e do Simon (A.K.A Duque de Hastings) é qualquer coisa (#goals). Mas as histórias das personagens secundárias também são fascinantes o que torna a série com ainda mais consistência. E é tão interessante como todo o enredo evolui desde o primeiríssimo episódio até ao último segundo do episódio oito. Juro que vale muito, mas mesmo muito, se deliciar com esta série, entre amor, vingança, cobiça, conseguimos aprender e tirar partidos de muitas lições que estão presentes no decorrer da temporada e perceber as razões das personagens reagirem assim no entanto, necessita de associações para as interpretar. No entanto, não considero que seja exaustiva, muito pelo contrário, despachei-a em pouco menos de dois dias portanto, acho que deu para entender o quão interessante e o quão ela me prendeu ao ecrã. 

Já quero a segunda temporada. 

Quem já viu, o que achou? 

 

( *Sinopse retirada do site Adoro Cinema )

(Imagem: Google)

Emily in Paris - A Opinião

E voltei com mais um post deste género, após falar-vos das minhas duas séries preferidas (La Casa de Papel e Lucifer) é a vez de falar da última série que terminei de ver na Netflix. Eis Emily in Paris

Esta série, só pelo trailer, achei que talvez tivesse algum conteúdo interessante para ver e entreter por isso coloquei como lembrete e assim que estreou, recebi notificação da app e quando comecei a assistir lá estava ela toda lançada e plena em primeiro lugar do Top 10 da plataforma. 

Sinopse:

"Emily Cooper (Lily Collins) é uma jovem executiva de marketing que se muda de Chicago para Paris, após receber uma proposta de trabalho inesperada. Ela agora tem a chance de realizar todos os seus sonhos, mas se depara com muitos desafios pelo caminho - desde o fato de não saber falar francês até a dificuldade em fazer amigos, passando por aventuras amorosas dignas de um filme. Emily vai precisar, então, achar o equilíbrio entre sua vida profissional e pessoal para aproveitar ao máximo seu tempo na Cidade Luz." *

Opinião: 

Talvez uma das coisas que mais me despertou à atenção para ver esta série é que ela é dos mesmos criadores de Sexo e a Cidade e talvez isso fez-me assistir também pelas roupas e todos os detalhes que eles costumam ter. Depois, achei a série muito bem produzida, o conteúdo fluía de forma fugaz e intensa, simultaneamente. Sem falar, claro está, da forma como Emily Cooper (Lily Collins) estava sempre bem vestida, penteada, maquilhada, enfim... Gostei imenso que quando dei por mim, já tinha acabado a temporada. Devo confessar-vos que em um ou dois dias terminei-a e estou à espera da próxima, cujo a data ainda não é oficial e ainda nem é sabido se a Netflix vai renovar mais uma temporada. Spoiler Alert : Nós precisamos de uma nova temporada pois esta primeira deixou muitas pontas soltas que poderiam ser muito bem pegadas e dar origem a mais uma ou duas temporadas e uma pessoa, neste lado, também está desejosa de saber como isto tudo continua uma vez que tem muitos pontos de interrogação em volta de todos os assuntos pendentes desde a vida profissional da Emily, à relação entre ela e Camille e até mesmo quanto ao seu futuro.

Enfim, pouco se sabe ainda. Mas isto dava uma bela continuação, lá isso é certo.

Tenho a dizer que gostei imenso e que me diverti imenso ao assistir esta série. Num todo está muito boa e não há nada a apontar (a não ser as atitudes de Sylvie, enfim, mas isso é uma outra história!!). 

Se querem uma série para vos entreter, vos fazer rir e chorar em simultâneo, esta é a ideal.

Fica aqui a minha recomendação!!

 

 

(*Sinopse retirada do site Adoro Cinema)   

(Imagem: Google) 

Filmes e Séries para ver na Netflix

Hoje é quinta feira e eu já só penso no fim de semana que está quase aí. Daí a minha preocupação em vos trazer novidades de filmes e séries para vocês verem na Netflix. Todas estas sugestões já as vi porque queria ter a certeza de que seria uma boa opção para vocês. Vocês sabem o quão mesquinha sou quanto a filmes e séries pois, para mim, não são só os atores que compõem o elenco ou os realizadores mas sim o conteúdo. E com conteúdo quero dizer a consistência do enredo, se prende ou não o público e se cativa ao ponto de querer ver até ao fim sem desistir a meio. 

E se há algo que posso garantir todas as minhas escolhas têm, de facto, algo que prende e cativa. Por isso todas elas são boas e consistentes. Para além de fazerem jus à sinopse apresentada. 

 

Get Even (2020)

"No enredo de Ninguém Mandou (Get Even), na superfície, Kitty (Kim Adis), Margot (Bethany Antonia), Bree (Mia McKenna-Bruce) e Olivia (Jessica Alexander) parecem não ter nada em comum - mas há uma paixão que as une: expor a injustiça. Eles formam sua própria sociedade secreta, o DGM, fazendo brincadeiras anónimas para expor agressores." *

Opinião: Esta série é, no mínimo, de suspense. No fundo este grupo - DGM -, não são más pessoas e só se "vingam" pela justiça naquela escola. Gostei imenso da história e dos dramas que escolheram incluir na série, temas, que na minha opinião, são cada vez mais importantes abordar nos tempos de hoje. Estou desejosa para uma segunda temporada, só espero não demorar muito tempo. 

 

Love Guaranteed (2020)

"Em Amor Garantido, para salvar seu pequeno escritório de advocacia, a séria advogada Susan (Rachael Leigh Cook) aceita pegar o caso de Nick (Damon Wayans Jr.), um cliente novo e encantador que quer processar um site de namoro que garante encontrar seu amor. Mas, à medida que o caso esquenta, também aumentam os sentimentos de Susan e Nick" *

Opinião: Adorei o filme. Um pouco cliché mas adoro um bom filme cliché, mesmo sabendo que vão acabar juntos no final, gosto de saber como isso irá acontecer. No entanto, por ser cliché, defendo que é um bom filme e tem um bom conteúdo. 

 

Virgin River (2019)

"Quando a jovem Melinda Monroe recebe uma proposta de trabalho, decide se mudar de Los Angeles para a pequena cidade de Virgin River. Mas ela logo percebe que a vida nesse lugar remoto é mais difícil do que imagina." *

Opinião: Das últimas séries que vi. Foi a série que mais me tocou a nível sentimental. Para além de ser romântica não é aquela série muito cliché, aliás, cliché não é uma palavra que define de todo esta série, até porque quando parece que vai ficar tudo bem, aparece sempre alguma peripécia pelo meio que muda o rumo da história. Agora só quero que lancem a 2ª temporada logo porque estou ansiosa por saber o que acontece entre Mel e Jack. 

 

Good Sam (2019)

"Quando um misterioso bom samaritano, mais conhecido como "Good Sam", passa a distribuir 100 milhões de dólares para pessoas aparentemente aleatórias de Nova York, a repórter Kate Bradley (Tiya Sircar) é encarregada de descobrir a identidade e o motivo por trás das ações do sujeito. O que ela não esperava é ver a própria vida transformada dos pés a cabeça." *
 

Opinião: Este filme é muito bem conseguido e depois de o ver, acreditem que mudou o meu modo de pensar. Acho por bem toda a gente ver este filme pois tem uma lição muito importante que está perdida algures nos nossos valores enquanto seres humanos. 

 

E pronto gente. Acho que já têm bom conteúdo para este fim de semana. 

Um fim de semana iluminado para todos vocês. 

 

* Sinópses do site Adoro Cinema.

Compensa ter Netflix?

O mês grátis de teste já expirou por estes lados. E a pergunta que se coloca é, será que compensa? Hoje vou dar-vos a minha sincera opinião e até mesmo comparar com os sites de streaming pirateados. 

Para quem não conhece a Netflix é uma das plataformas de streaming de filmes e séries mais populares do mundo. Contém originais bem como filmes e séries que já foram antes exibidos mas também podem encontrar por lá. Porém, é pago. Mas com um mês de teste completamente gratuito que pode ser facilmente desativado no final desse mês. Os preços também variam dos planos que escolherem e eles são o plano base, o plano standard e o plano premium

Plano Base

  • 1 ecrã para ver em simultâneo 
  • 1 telemóvel/tablet para armazenar as transferências das séries/filmes que gostas.
  • Séries de televisão e filmes ilimitados
  • Compatível em qualquer equipamento (tv, computador, telemóvel ou tablet)

Custo: 7,99€/mês

 

Plano Standard

  • 2 ecrãs para ver em simultâneo
  • 2 telemóveis/tablets para armazenar as transferências das séries/filmes que gostas. 
  • Séries de televisão e filmes ilimitados 
  • Compatível em qualquer equipamento (tv, computador, telemóvel ou tablet)
  • Resolução HD disponível

Custo: 10,99€/mês

 

Plano Premium

  • 4 ecrãs para ver em simultâneo
  • 4 telemóveis/tablets para armazenar as transferências das séries/filmes que gostas.
  • Séries de televisão e filmes ilimitados
  • Compatível em qualquer equipamento (tv, computador, telemóvel ou tablet)
  • Resolução HD disponível 
  • Resolução Ultra HD disponível

Custo: 13,99€/mês.

 

Agora que já conhecem os planos da Netflix, vou falar-vos da minha experiência, dar-vos uma ideia que podem fazer, e revelar o plano que tenho. Será que vale a pena? Vão já descobrir. 

Começando do início, sempre tive curiosidade em experimentar a Netflix e sim, até à data, eu via filmes em sites "pirateados" como a maioria dos pobres mortais que não querem pagar pelo serviço de streaming até porque não podem. Até que, por ventura, a minha prima "vendeu" o produto e perguntou-me se eu não queria ter também, assim partilhávamos a mesma conta e dividíamos o preço no final do mês. Assim fizemos esse pacto era quase irrecusável, sobretudo a poucos dias da estreia da primeira parte da quinta temporada de Lúcifer. Então ela criou conta na Netflix, consegui "vender" a mais alguém e ficou ainda mais em conta. O nosso plano é o Premium, que permite tudo e cada um paga a sua parte no final do mês, coisa que fica em 4,66€ por mês. Bem mais barato que o plano base e ainda com o acréscimo de mais ecrãs em simultâneo, mais sítios onde podemos ver as séries/filmes quando fazemos as transferências para ver offline onde quiser-mos e ainda com a garantia de uma melhor resolução seja em HD ou Ultra HD. Quanto a isto compensa e muito. 

Depois a nível de conteúdo, vocês encontram um pouco de tudo e com base nas escolhas que guardam na vossa lista para ver mais tarde, a Netflix apresenta-vos títulos semelhantes ao vosso gosto. Já para nem falar que, contrariamente aos sites "pirateados", a reprodução de filmes/séries não trava nem é interrompida por pop-ups e anúncios duvidosos, para além da qualidade da imagem. Depois, para quem tem Smart Tv com Netflix, é fantástico desfrutar dos filmes/séries num ecrã ainda maior no conforto do sofá até mesmo com a família. Outra coisa que achei muito melhor é que na Netflix, ao contrário de outros sites, vocês conseguem fazer maratona da vossa série. Isto é, quando acaba o episódio eles saltam logo para o próximo episódio sem vocês terem que ir, obrigatoriamente, mexer até porque depois abrem os malditos anúncios que desencadeiam outros anúncios e quando vão ver perdem tempo na luta contra eles. 

Para além da boa resolução, do facto de não travar naquela parte mais emocionante e aguardada da série ou do filme, e ainda para além de poderem fazer maratona à vontade e sem anúncios, podem descarregar os vossos filmes e séries para ver mais tarde ou até mesmo offline onde e quando quiserem sem precisarem de gastar dados móveis. 

Outra funcionalidade que, para mim também é uma vantagem, é o facto de quando param um filme ou uma série a meio, depois, só basta clicar que retoma automaticamente à parte onde estavam. É como se a Netflix gravasse a parte em que vocês ficaram e assim não têm de ver tudo do início ou puxar até ao minuto onde estavam outrora. 

Outra vantagem, para os mais preguiçosos que não querem ler as legendas, ou para quem simplesmente não acompanham as mesmas, na função "áudio e legendas" podem trocar o áudio para a vossa língua, como se de uma dublagem se tratasse. 

Uma outra coisa que eu adoro, é o facto de estar constantemente a estrear coisas novas e interessantes até. Assim nunca ficam sem nada para ver. Difícil mesmo é escolher por onde começar. 

Relativamente à questão (e para concluir este post) se realmente ter Netflix compensa. A minha resposta é SIM e acho que os meus argumentos ao longo do post falam por si. 

 

O que esperar da primeira parte da quinta temporada de Lucifer?

Vamos falar de séries? Ou melhor, da série do momento? Pois bem, é verdade, o diabinho mais fofo e sem noção está de volta e desta vez a duplicar! Como assim, Juliana? Vocês perguntam-me e eu, sem dar muito spoiler, porque até no Twitter vocês encontram facilmente muito spoiler, que leram bem! Afinal Lucifer tem um irmão gémeo, Michael. E sim, sou team #michaelisadick - hashtag que o próprio ator, Tom Ellis, utilizou nas suas redes sociais. 

Mas voltando à série no geral, para quem não viu antes ou nem conhece está a dormir sobre uma pedra ou vive num outro planeta. Já publiquei a minha opinião sobre esta série, ainda quando ela só tinha quatro temporadas, por aqui no blog. E mantenho a minha opinião quando digo que ela melhora com o passar das temporadas. Para mim esta série é daquelas que podiam renovar quinhentas mil temporadas que eu via essas quinhentas mil. 

O que mais me encanta numa série é o conteúdo e a consistência do mesma, todo o enredo e a forma como as personagens são escritas e interpretadas pelos atores. A complexidade das personagens e as características das mesmas faz refletir sobre diversos temas muito atuais. E realmente esta série tem em conta todos os detalhes e toda a forma que foi escrita e produzida é de se aplaudir. Em menos de dois dias, vi esta primeira parte e aguardo ansiosamente a data de lançamento da segunda parte desta quinta temporada. 

A questão é o que podem esperar desta primeira parte? Podem esperar uma primeira parte que supera qualquer um episódio das temporadas anteriores. Podem esperar o regresso do Lucifer do inferno só que desta vez ainda mais apaixonado pela sua detetive. Podem esperar o mistério do costume, a resolução de crimes da nossa dupla preferida ou não!? (Não posso revelar tudo!) Podem contar com problemas da ordem celestial e/ou humana. E podem contar com tudo o que a série já nos habituou só que numa versão melhorada. 

Se querem uma boa série para este fim de semana, Lucifer não irá fazer-vos arrepender. Superou qualquer expectativa que tinha consoante a esta primeira parte e espero, sinceramente, que a Netflix anuncie bem rápido a data de lançamento da segunda parte pois agora uma pessoa ficou muito curiosa com o que aí vem.

A série já está disponível na Netflix e um dia depois da sua estreia, já estava no primeiro lugar do top 10 de vários países incluindo Portugal. 

Quem viu esta temporada? O que acharam?

Team Lucifer ou Team Michael? 

Contem-me tudo!

5 filmes para ver neste fim de semana

É verdade, já é fim de semana novamente. Muitas pessoas a regressar das férias e tantas outras a caminho delas por isso, não há nada melhor que receber uma sugestão de cinco filmes para ver neste fim de semana, seja na praia ou depois dela estes filmes são maravilhosos e dão para toda a família se juntar e ver juntos, foi um dos cuidados que tive, filmes para todas as idades, com lições e objetos de muita reflexão. Filmes esses que também servem para entreter e expandir horizontes. 

Por isso espero que gostem da minha seleção para vocês. 

 

Misbehavior (2020)

"Um grupo de mulheres interrompeu a cerimonia do Miss Mundo em 1970, em Londres, fazendo uma crítica ao patriarcado, ao padrão estético inalcançável promovido por esse tipo de concurso e à objetificação feminina. O movimento foi muito comentado, mas não foi a única surpresa da noite. Afinal, quem levou o prêmio foi a Miss Granada Jennifer Hosten, a primeira mulher negra a vencer o concurso." *
 

Opinião: Este filme é inspirado numa história verídica e veio para quebrar tabus. O corpo "ideal" não tem medidas específicas e nós, mulheres, podemos ser tudo o que quisermos e não apenas rotuladas pela nossa imagem. Adorei a mensagem do filme e é completamente inspirador. 

 

High Strung (2016)

"Quando um violinista que toca hip-hop no metro de Nova York encontra uma bailarina do Manhattan Conservatory of the Arts um clima de romance se instaura. Com a ajuda de uma equipe de dança, eles devem encontrar um meio termo entre seus estilos para se apresentarem uma competição que pode mudar suas vidas para sempre." *

Opinião: Este filme já é um pouco antigo, talvez dos mais antigos deste post, mas acho que merece ser reconhecido, não só pela história que ele conta mas também pelo enorme talento de todo o elenco que dá ainda mais vida a esta história. Este filme, tal como o anterior, traz uma lição porém um pouco diferente mas igualmente importante: persistir em vez de desistir pois todo o esforço tem o seu momento de glória. E essa mensagem é muito importante ser transmitida. Já para não falar de romance misturado com dança, um cocktail perfeito, eu diria. 

 

Feel the Beat (2020)

"Em Feel the Beat, April (Sofia Carson) é uma dançarina que não consegue seu sucesso na Broadway e decide retornar à sua pequena cidade natal. Relutantemente, ela é recrutada para um grupo de jovens dançarinos desajustados para uma grande competição." *

Opinião: Mais um filme com muita dança. Adorei o enredo e o facto de colocarem crianças neste filme tornou-o ainda mais fofo. Verdade, nunca devemos desistir dos nossos sonhos. Isto é a principal mensagem a ter em conta e que pode ser retirada deste filme, uma de muitas para ser mais concreta. Gostei imenso deste filme e a protagonista, Sofia Carson, fez um papelão incrível.

 

The Sun Is Also a Star (2019)

"Natasha (Yara Shahidi) é uma jovem extremamente pragmática, que apenas acredita em fatos explicados pela ciência e descarta por completo o destino. Em menos de 24 horas, a família de Natasha será deportada para a Jamaica, mas antes que isso aconteça ela por acaso encontra Daniel (Charles Melton), que a salva de ser atropelada. Decidido a convencê-la que o encontro de ambos foi obra do destino, Daniel a desafia a passar um dia com ele, no qual tem a missão de fazê-la se apaixonar." * 

Opinião: Este filme é maravilhoso. No meio de uma história romântica há todo um contexto sobre famílias emigrantes nos Estados Unidos e também do espírito guerreiro de Natasha que luta e que vai atrás das oportunidades fazendo de tudo para que ela e a sua família permaneça naquele país. Tem muitas lições por detrás, não é só uma simples romance cliché. 

 

Work It (2020)

"Dançarina Imperfeita acompanha Quinn Ackerman (Sabrina Carpenter) que tem sua admissão na faculdade de seus sonhos dependendo de sua performance em uma competição de dança. Agora, ela precisa formar um grupo com os melhores dançarinos do esquadrão da escola e, principalmente, aprender a dançar." *

Opinião: Desde que o trailer foi publicado criei grandes expectativas em torno do filme, confesso que não fui a única. No entanto nunca imaginei que este filme poderia ser tão bom! Fala sobre uma rapariga que para entrar na universidade onde o seu pai estudou, mentiu numa entrevista de candidatura e toda a sua vida deu uma volta de cento e oitenta graus a partir dessa pequena mentira que fê-la aprender a dançar e a criar a sua própria equipa de dança com a ajuda da sua melhor amiga. Adorei este filme desde o primeiro segundo, o título em português é que não tem nada haver e isso irrita-me profundamente quando criam traduções esquisitas do título original. Dançarina Imperfeita, dizem eles... onde já se viu! 

 

E pronto, estão aqui os cinco filmes que aconselho a fazerem maratona neste fim de semana. 

Qual é o filme que também recomendam que assista? 

Bom fim de semana!

 

 

 

* Sinopse do site Adoro Cinema.

Lucifer - A Opinião

Depois de falar de La Casa de Papel, agora cabe-me a mim falar da última série que vi, Lucifer. Sim, verdade, continuamos a "maratonar" pelas séries da Netflix, a ver o que uma pessoa foi perdendo ao longo deste tempo.

Esta série foi me sugerida, entre outras, por vários amigos no Instagram quando pedi para me deixassem indicações de séries e surpreendeu-me pela positiva. Não estava com a fasquia muito elevada quanto a esta série, quando acabei a primeira temporada, ponderei desistir de vê-la mas, uma outra parte de mim tinha vontade de descobrir o que aconteceria com Lucifer e Chloe. E ainda bem que não desisti! Facilmente apeguei-me ás personagens e ao enredo.

  Lucifer : Poster

Sinopse:

Lúcifer (Tom Ellis), também conhecido como o Senhor do Inferno, se cansa da vida demoníaca que leva no subterrâneo e decide se mudar para Los Angeles. Lá, ele passa a ajudar a polícia local a cercar e punir malfeitores. *

Opinião:

Sinceramente acho que a série foi melhorando com o passar das temporadas, o que é interessante. Tem momentos de comédia, cenas um pouco mais tensas mas é muito bem conseguida. Para ver esta série, têm de deixar de parte a religião e manter a mente aberta. Não tem nada haver com a vida no inferno, obviamente que há referencias às históricas bíblicas para contextualizar a série mas esta série é muito mais que isso. A série tem como trama secundária resolução de crimes enquanto que a trama principal gira em torno de Lucifer, o diabo mais fofinho (e sem noção!!) da vida. Enquanto na primeira temporada Lucifer decide voltar a LA para tirar umas férias do inferno, na segunda temporada da série, um membro da família de Lucifer, a sua própria mãe, decide fugir do inferno e vir para Los Angeles. 

Já a terceira parte da série, ou terceira temporada se preferirem, Lucifer vê-se em busca de respostas quanto ao seu sequestro e o regresso de Cain, The sinnerman, a primeiro assassino da humanidade. E por fim, na quarta temporada, a profecia sobre Lucifer é revelada à detetive Chloe, em que quando Lucifer encontrar o seu primeiro amor, todo o mal será libertado e ainda é marcada pelo regresso de Eve. 

Fiquei intrigada com o final da quarta temporada, a forma como terminou foi tão... nem sei explicar sem fazer qualquer spoiler! Será que a Netflix pode publicar a quinta temporada ainda hoje? Lembrando que a quinta (e última, talvez!) temporada será composta por dois blocos de oito episódios cada, inicialmente prevista para maio deste ano mas adiada devido ao Coronavírus e está para breve. 

Adorei esta série e recomendo TANTO! 

 

La Casa de Papel - A Opinião

Uma das coisas que a quarentena me "obrigou" a fazer foi arranjar formas para me entreter. Uma dessas formas, foi, sem dúvida, ver filmes e séries entre as quais La Casa de Papel. 

Em menos de 5 dias devorei as quatro temporadas da série e tenho que dizer: QUE SÉRIE. Na altura que saiu, em 2017, eu não acompanhei a série. No início pensei que não fosse gostar pois, na verdade, ação e tiroteios não são bem o meu tipo de séries. Até que três anos mais tarde e com o desespero de não ter nada para fazer, pelo facto de estar confinada em casa devido ao COVID - 19, reconsiderei, vi o trailer no YouTube e pensei "porque não?". Então assisti

. Poster

Sinopse:

Em La Casa de Papel da Netflix, nove habilidosos ladrões (Nairóbi, Berlim, Tókyo, Rio, Helsinki, Oslo, Professor, Denver e Moscou) se trancam na Casa da Moeda da Espanha com o ambicioso plano de realizar o maior roubo da história. Para isso, a gangueprecisa lidar com as dezenas de pessoas que manteve como refém, além dos agentes da força de elite da polícia, que farão de tudo para que a investida dos criminosos fracasse. * 

 

Opinião: 

Toda a série me prendeu desde o primeiríssimo episódio. Cada elemento de cena é uma autêntica arte. Para ser sincera, a maioria das séries que eu vejo, com o passar das temporadas, começa a perder o interesse e eu acabo por deixá-las de parte por se tornarem desinteressantes e por perderem o contexto. Mas esta não! Quanto mais episódios via, mais vontade eu tinha de ver o que acontecia depois. É uma sério muito bem conseguida pelo facto de saber como prender e captar toda a atenção de quem a assiste. E cada personagem prende a atenção com características muito próprias desde a empatia com os reféns até às próprias respostas contra os ataques das autoridades. 

A meu ver das melhores séries que já assisti. 

 

E vocês, se fossem uma personagem em La Casa de Papel qual seriam?

 

*Sinopse retirada do site Adoro Cinema

 

 

 

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub