Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas e Café

O medo e o Universo...

Não sei se vocês acreditam na lei da atração e na do retorno, se sim, este post é para vocês.

Cada vez mais o mundo da espiritualidade faz sentido na minha vida. Faz-me olhar e interpretar cada situação/acontecimento numa outra perspetiva. Não sei se tem haver com o facto de ser um pouco mais racional do que a maior parte das pessoas mas, cada vez mais, sinto que cada situação que nos acontece não é por mero acaso.

Gosto de falar nestes temas mas sinto que ainda a humanidade não está nem um pouco preparada para refletir neles com a devida atenção talvez até por preguiça de expandir os horizontes. No entanto, não os considero tabu mas sim algo que simplesmente é alvo de preconceito por ser uma temática um tanto ignorada e desconhecida pela maioria, culturalmente falando. Mas, está na hora de começar a falar mais sobre isto - LEI DA ATRAÇÃO e LEI DO RETORNO - e perceber o impacto que tem no nosso quotidiano mesmo sem darmo-nos de conta. 

Vou explicar sucintamente de que se trata ambas as leis, muito interligadas entre si, e relacionar, depois, com o tema de hoje, o MEDO, seja ele qual for. 

Primeiramente a Lei da Atração. Muito se pode dizer sobre ela mas a forma mais simples de a explicar é que atraímos tudo o que emitimos para o Universo. Não só conscientemente mas também (e sobretudo) inconscientemente. Daí a importância de trabalhar a mente para pensar de um modo mais positivo, o que não é fácil mas também não é algo impossível. Conhecem a frase: "Recebes aquilo em que te focas"? Não há nada mais simples que isso. O FOCO. Se nos focarmos nos nossos objetivos conseguimos alcançar mas agora se começarmos com rodeios e focarmos nos obstáculos que nos aparecem pelo caminho até aos nossos objetivos, então as dificuldades continuam a surgir de forma constante, como se de um ciclo vicioso se tratasse em que os nossos objetivos pareçam menos possíveis de alcançar. E tal acontece em todos os campos da nossa vida. 

De seguida, e não menos importante, quero falar brevemente sobre uma outra lei, a Lei do Retorno. A melhor forma de explicar esta lei é utilizar o exemplo de um Boomerang (e não estou a falar de uma funcionalidade do Instagram 😅). Quando atiramos um boomerang, ele volta sempre ao ponto de partida. Assim acontece com a vida e com esta lei. Deste modo, tudo o que manifestamos, seja por pensamentos ou até mesmo ações, volta da mesma forma e com a mesma intensidade para nós, quanto menos esperarmos por vezes, o karma sempre atua, nunca perdoa nem deixa passar nada em branco. Mas esta lei não atua somente quando fazemos algo de errado mas como também quando agimos corretamente e praticamos o bem. É assim que funciona a lei do retorno por isso, não se esqueçam de medir as vossas ações pois mais tarde ou mais cedo, tudo o que expressarem antes, volta para vocês. 

Mas o que tem haver estas duas leis com o medo? Tem TUDO HAVER! 

Como referi anteriormente, estas duas leis relacionam-se entre si e atuam de forma igual em qualquer situação da nossa vida. Assim sendo, o MEDO de algo ou de alguém, atrai essa situação. Vou dar-vos um exemplo claro que pode ser facilmente aplicado na nossa vida nas mais diversas circunstâncias: o medo de perder algo ou alguém, ao emitir para o Universo essa energia de forma consciente ou até mesmo inconsciente, o Universo vai agir de forma com que aconteçam uma série de peripécias até chegar a esse "objetivo" pois o foco consiste no medo.

É bom referir que o Universo capta tudo e não distingue o que é positivo ou o que é negativo, não há uma filtragem por parte dele. Tudo o que emitimos para o Universo, por mais inconsciente que seja, tiver intensidade, este nos irá retribuir com tal intensidade, como se dissesse "seja feita a sua vontade". Deste modo, convém alertar para tomar cuidado pois quando temos medo de perder, por exemplo, é quando perdemos. 

Que possamos ser sempre positivos, manter o foco no que queremos para a nossa vida sem passar por cima de ninguém, que sejamos sempre fonte e desejaremos o bem para que o Universo possa retribuir com tudo o que há de melhor na vida. Não há que ter medo, há que ter atitude. Mudar estes sentimentos de insegurança e negatividade para uma vida mais plena. 

Vale a pena pensar nisto!

Vale a pena refletir sobre a Gratidão!

ce15028528b175ab946788be6e054ac8.jpg

Não sei se será um pouco redundante falar em gratidão, uma vez que o faço com alguma frequência por aqui. Embora reconheça que, na verdade, nunca é demais relembrar esta arte, a arte de contemplar e agradecer. Não vos conheço enquanto pessoas mas, sendo meus leitores, já vos devo tanto e sinto que vos conheço um pouquinho, talvez o suficiente para vos trazer este ensinamento. A Gratidão. 

Não interessa as circunstâncias da vida, se estamos no ponto mais alto a montanha russa ou no fundo do poço, interessa sim relembrar os motivos mais simples da vida e agradecer por isso.

Antes de por em prática este grande ensinamento da Gratidão, a minha vida era menos luminosa, era mais vazia, embora eu negasse. Agora, em que as circunstâncias da vida "obrigaram-me" a olhar numa outra perspectiva, a minha vida flui com mais luz e positivismo. Agora, sinto que dou o valor ao mínimo detalhe da vida. Acordar com os sons dos pássaros a cantar, até mesmo olhar para o azul do céu ou para a acalmia do mar, deixa-me de certa forma abençoada e grata por mais um dia de vida. E é esta energia de gratidão que eu emito para o Universo e ele encarrega-se de trazer coisas ainda melhores. É como se tudo fluísse com mais leveza. Cada vez mais sinto que quanto mais agradeço mais coisas boas acontecem na minha vida e a meu redor, contado poucos irão acreditar, mas a vida flui consoante a energia que emitimos. Portanto, vale a pena pensar se estão a emitir a energia certa, se esta arte da gratidão não ficou fechada numa gaveta às sete chaves. Canalizem e emitem boas energias pois receberão tudo de volta no tempo certo, quando menos esperarem. 

Sejam sempre gratos, desde as coisas mais simples até ao mais complexo, só assim será possível viver em harmonia com o Universo. 

Vale a pena refletir, 

Bom sábado.

 

 

Vamos aliviar o stress?

Sabiam que o sistema nervoso alterado, o stess e a ansiedade são as principais causas da maior parte das nossas doenças? Verdade. A vida atarefada, as rotinas (ou mudanças delas), a correria, tudo isso pode desestabilizar-mos emocionalmente de modo a descompensar alguma coisa no nosso organismo. E quando não está bem em nós mesmas, é impossível sentir-mo-nos bem. 

Por isso convido-vos a ler este post com toda a atenção do mundo e cautela e caso seja necessário, tirem notas pois tenho a certeza que vai ser extremamente útil.

Você medita? Se pensou: “não consigo, já tentei, mas sou agitado e é impossível ficar parado por muito tempo…”calma. Você não está sozinho.

1. Banhos relaxantes

Começar a incluir na vossa rotina banhos mais prolongados e relaxantes pelo menos uma vez por semana. O segredo está também na preparação do mesmo. Acendam velas, de preferência perfumadas, se tiverem banheira, ainda melhor, comessem por enchê-la, coloquem um gel de duche bem cheiroso de modo a fazer muita espuma, coloquem pétalas de flores e adicionem sal grosso. Nota-se que os banhos relaxantes com sal grosso devem de ser feitos do pescoço para baixo. Estes irão purificar toda a maldade e aliviar a tensão existente no seu corpo. 

2. Meditação

Já falei das maravilhas que é praticar meditação tantas vezes, em tantos postes por cá no blog. E o que é certo é que uma calma imensa invade o meu coração e todo o meu corpo quando a pratico que é impossível não notar logo os benefícios. É como se ganhasse anos de vida e é tão preciso na nossa vida. Uma coisa para incluir na nossa cultura e na nossa rotina. 

3. Respirar fundo e contar até 10

Um coisa que eu faço sempre quando começo a sentir-me mais ansiosa, é tentar-me controlar. Assegurar a respiração é algo muito importante e existe, inclusive existem inúmeras técnicas de respiração que ajudam a oxigenar melhor o nosso cérebro e relaxar o nosso corpo. 

4. Praticar exercício físico

Não é segredo para ninguém os benefícios da prática de exercício regularmente. Os resultados são tão visíveis tanto física como psicologicamente. Eu noto muito isso, devo confessar. Há dias que parece que carrego o peso todo do mundo sobre as minhas costas, vou ao ginásio e saiu de lá e já pareço outra. É algo tão maravilhoso. É outro cansaço, nem sem explicar. 

5. Treinar a mente 

Uma das maiores causas da ansiedade e do stress é a forma como pensamos e encaramos as coisas. E se somos aquilo que pensamos, temos de ter cuidado pois o corpo atrai aquilo que a mente pensa, da forma como pensa. Treinar a mente de modo a ver tudo numa outra perspetiva é um processo difícil e que leva muito tempo mas algo que compensa. Ver as coisas como algo passageiro, deixar de controlar aquilo que na verdade está fora do nosso controlo, é algo necessário para progredir-mos enquanto pessoas e sermos mais felizes e bem sucedidos também. 

6. Ouvir música

A música também é uma boa terapia de relaxamento. E porque não aliviar o stress ouvindo aquelas músicas que mais gostamos num volume bem alto?! Porque não??

 

E pronto, espero que possam relaxar com estas dicas. Lembrem-se que tudo é uma questão de tempo. Que as fases menos boas também são passageiras e que se acontece é porque tinha de nos acontecer por algum motivo. Não vale de nada estar a nos preocupar e nos desgastar por situações que estão fora do nosso controlo. Um passo de cada vez. Um dia de cada vez. Tudo a seu tempo como é suposto a vida fluir. 

Sejam felizes!

 

 

(Imagem: Pinterest)

Power Poses - A mensagem que a linguagem corporal transmite

A linguagem é um meio de comunicação com o mundo à nossa volta, muitas vezes associamos ao facto de como interagimos uns com os outros. Mas a linguagem não está somente associada à forma como falamos, ao nosso idioma, às palavras que dizemos ou que saem da nossa boca para fora mas também abrange algo maior, o nosso corpo. 

Numa primeira abordagem, numa primeira impressão, quando conhecemos alguém, notamos a sua aparência, a forma como se comporta e se expressa em relação aos outros. Eis a linguagem corporal. Ela é um elemento fundamental na nossa comunicação é através dela que obtemos as primeiras impressões sobre cada indivíduo. Mas será que damos aos outros as melhores informações sobre nós numa primeira abordagem, assim à primeira vista? 

No post de hoje, trouxe este tema à baila por ser algo que esteja a trabalhar em mim mesma. Devo confessar que a primeira impressão que dou de mim mesma, segundo outras pessoas, é de arrogância, confiante e altruísta. De facto, num primeiro impacto ser "arrogante" não é algo que causa boa impressão ao olhos dos outros muito menos convida as pessoas a se aproximarem. São essas pequenas informações que transmitimos de nós mesmos num primeiro embate mas isso não significa que corresponda ao vosso verdadeiro "eu", o "eu" interior.

Segundo o estudo de Amy Cuddy, professora da Harvard Business School, a forma como nos comportamos tem uma grande influência na nossa autoestima aumentando drasticamente a nossa confiança. Daí as Power Poses, a forma de estar que transmite a quem nos rodeia a nossa atitude mesmo sem dizermos uma palavra. 

Já pararam para pensar que muitas das vezes não conseguimos alcançar algo na vida devido à nossa postura? Eu acredito que a maneira como pensamos, nos comportamos perante n situações do dia a dia transmite ao universo aquilo que queremos receber de volta, a Lei do Retorno. E mudar a nossa postura, nem que seja por meros minutos pode mudar muita coisa ao nosso redor. 

As Power Poses também são muito apreciadas no mercado de trabalho, nas reuniões ou até mesmo nas entrevistas de emprego, todo o corpo tem de interagir conforme o que nós falamos e acreditamos, por vezes não é fácil porque os nervos sempre nos traem mas também não significa que seja impossível. 

Vamos conhecer a diferença entre elas? 

image.jpeg

A diferença entre ambos os lados é a postura. Se quisermos mostrar-nos confiantes, nunca podemos ter uma postura de "acanhados" no sentido em que estamos encolhidos, no nosso canto mas sim uma postura mais descontraída, de "quero, mando e posso". Eis a diferença. Mas não é algo que possamos mudar de um dia para outro visto que se trata de um processo. Recomendo, vivamente, a começarem com uma meta de dois minutos apenas naquela posição altruísta e confiante, depois, quando se sentirem confortáveis, acrescentam mais um minuto à meta inicial é assim sucessivamente, tenho a certeza que tudo na vida vai fluir melhor porque, para além da autoconfiança e da autoestima mais elevadas, vão transmitir uma melhor energia a quem está à sua volta bem como ao universo e a partir daí, tenho a certeza que todos os astros se alinham na vida e tudo flui melhor e com mais leveza. 

Não vos convenci ainda? Então tenho exemplos concretos de pessoas que todo o mundo conhece e tenho a certeza que vos consigo fazer pensar sobre este assunto, no mínimo. 

image.jpeg

Um dos exemplos do poder é a nossa Cookie Lyon (Taraji P. Henson) da série Empire. Quando olhamos à primeira vista para a imagem pensamos "Uau! Que poderosa" obviamente que este pensamento não se trata do diálogo utilizado mas sim da maneira com todo o corpo fala, a linguagem corporal que transmite. 

                                  image.jpeg 

A pose de Wonder Woman da Beyoncé faz dela parecer bem mais confiante e pronta a lutar por tudo o que quer. Não é à toa que ela é a Queen B mas nós, na vida real, também podemos ser assim, confiantes e determinados. 

Há muita controvérsia em torno deste estudo das Power Poses e de tudo o que ela pode transmitir, mas cá entre nós, trata-se simplesmente de mudar a nossa postura perante os obstáculos que atravessam no nosso caminho, respirar fundo, contar até dez e encarar com confiança e determinação, que tudo se ajeita. 

 

 

(Imagens: Pinterest) 

 

 

 

A semente de Fé

Não sei bem por onde começar, Deus tem sido tão bom comigo e tem me mostrado de que sou melhor e mais forte do que eu mesma alguma vez julgaria ser. Falar sobre religião, sobre o poder divino tem muito que se lhe diga e eu, que sou cristã, posso não ter as mesmas opiniões nem os mesmos rituais de uma outra qualquer religião mas, mesmo assim, eu respeito. 

O meu objetivo com este post é tentar abrir o coração de quem não sente a fé, de quem não vive na fé e de quem não a pratica, de modo que possam ver as coisas de um modo diferente e/ou até mesmo reconciliarem-se com Deus. Mas também, numa outra vertente, pretendo, com este artigo, fortalecer a fé no coração de quem acredita e/ou de quem vive na dúvida e na busca incessante de respostas à pergunta “Porquê a mim?”.

Desde que me lembro como gente, a minha educação e os meus valores foram sempre fondamentados na religião. Lembro-me que, com apenas dois anos, rezava ao Papá do Céu e deixava todas as pessoas à minha volta rendidas com a forma de como falava com Deus através da oração que ele nos ensinou. Mas, houve momentos da minha vida em que fraquejei, que me revoltei, sobretudo quando foi me diagnosticado a Diabetes. E todas aquelas dúvidas, tudo aquilo que de impalpável em que eu acreditava, toda aquela esperança e fé, foi morrendo dia após dia, e por mais que eu nagasse, aquilo doía e eu me perguntava, no silêncio e no escuro da noite, antes de adormecer, porquê eu, porquê a mim, porquê naquele momento. Foram tantos os porquês que eu desliguei-me por completo deste meu lado mais religioso e espiritual. Mas, à medida que o tempo passava e eu continuava sem respostas, fui sentindo um vazio, como se algo me faltasse, como se algo tivesse desaparecido dentro de mim. Aos poucos, fui voltando a falar com Deus, fui voltando às minhas orações, fui voltando a cultivar a semente de esperança e simplesmente, fui aceitando aos poucos esta minha diferença e lidando com ela da melhor forma que sei. 

Aos poucos, reconciliei-me com Deus, pois, afinal, ele não era culpado do que me estava a acontecer e eu não poderia culpar-lhe por tal coisa e assim, preferi agarrar-me às escrituras, às orações e fui reconstruindo a minha relação com Deus e cuidando da semente de fé plantada no meu coração e assim ela foi crescendo forte e firme. 

Hoje, apesar de todas as circunstâncias da vida, eu continuo a fortalecer ainda mais fé que há no meu coração, todos os dias eu falo com Deus, não só pela oração mas também pelo poder das palavras. Por vezes, temos de utilizar as nossas palavras para agradecer por mais um dia, por mais um nascer do sol, por mais um por do sol e não somente lembrarmo-nos de pedir para nos dar força para a nossa luta pois eu acredito que quanto mais se agradece mais coisas maravilhosas nos acontecem. 

Isto tudo para dizer, que nunca é tarde para se converter, nunca é tarde para falar com o Pai do Céu, nunca tarde para uma oração, para agradecer. Só ele nos dá força para seguir em frente. Nunca desconfiem disso. 

Abençoado seja o vosso dia com muito amor e paz nos vossos corações. 

E vocês, já agradeceram hoje por mais um dia?

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub