Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas e Café

Diabetes | O que ninguém conta sobre hipoglicémias?

Vou falar-vos hoje sobre um tema delicado, talvez uma das coisas que dá-me mais medo de acontecer na minha doença, as hipoglicémias. E se não as sinto? Vou parar ao hospital em estado de coma. É um desafio enorme lidar com a diabetes, digo isto mesmo passados onze anos de doença. É uma doença crónica quase inofensiva aos olhos e muitas vezes desvalorizada mas ela existe e exige uma especial atenção, um constante controlo, para que tudo dê certo e com vista num futuro com maior qualidade de vida possível, mesmo que esse futuro obrigue a picadas e tudo mais. E cabe a um diabético, independentemente, do tipo diagnosticado, I ou II, garantir essa qualidade de vida e esse controlo. 

Mas centremos-nos nas hipoglicémias, que é o tema que vim abordar hoje. Estas são as conhecidas, numa linguagem mais simples, por "baixas de açúcar". Constam, simplesmente, quando o açúcar no sangue encontra-se abaixo de 70mg/dl. As pessoas sem esta patologia também podem ter baixas de açúcar isto se passarem muito tempo sem comer, por exemplo. E é muito fácil perceber quando tal acontece pois provoca um mau estar gigante. Começa geralmente com uma mudança de humor repentina, uma pessoa quando começa com uma hipo, geralmente, começa a ficar um pouco alterada (acontece-me às vezes), depois começa a transpirar, a tremer, fica com (muita) fome, um tanto de dor de cabeça, uma fraqueza com a sensação de "leveza" e quanto mais baixos piores são os sintomas, incapacidade de concentração, perturbações na visão, até mesmo convulsões e desmaio que conduz ao coma. 

No entanto, não é só isto que interessa saber sobre as hipoglicémias, há muito mais coisas que necessitamos de saber sobre o assunto e isto foram coisas que fui descobrindo aos poucos com as minhas próprias experiências e outras ditas pelas próprias enfermeiras e a minha endocronologista que me acompanham desde o início desta dura jornada. 

 

Uma hipoglicémia deixa sequelas

Uma hipoglicémia afeta o cérebro. Quando a temos, o cérebro comanda o nosso corpo a produzir adrenalina nos mais diversos órgãos, tal como o fígado, por exemplo. Daí a importância de tratar da hipoglicémia assim que sentimos que algo não está bem connosco. Pois, quanto mais tempo tivermos com uma baixa de açúcar mais o nosso corpo vai precisar de adrenalina e é importante ter em mente que o açúcar é o principal produtor de energia no nosso corpo portanto o défice e o excesso do mesmo no sangue é prejudicial. Independentemente do tempo que estivermos em baixa, seja 15 minutos ou mais, vamos acabar sempre com sequelas que são irreversíveis uma vez que se trata de células "queimadas" no cérebro. Mas é muito diferente o seu grau de sequelas se compararmos um hipo de 15 minutos a uma hipo de 30 minutos, por exemplo. 

 

O cérebro demora entre 24 a 48 horas a recuperar de uma hipoglicémia 

Como já foi dito anteriormente, o cérebro tem um importante papel na produção de adrenalina para ajudar a tratar das hipos. E também já falamos das sequelas. O que acontece é que essas sequelas são sentidas ao longo de um tempo no entanto, aquelas 24 a 48 horas são fundamentais e determinantes para a evolução das sequelas. Neste período de tempo, não é recomendado fazer qualquer tipo de esforço intelectual uma vez que o cérebro ainda está a recuperar do sucedido. Exercícios que exijam de tal forma da mente, bem como a capacidade de processar informação, é bem mais lenta do que habitual. Deste modo, uma coisa que a maior parte das pessoas desconhecem e que é muito desvalorizado sobretudo no mundo académico, é que um estudante que é diabético e teve baixas de açúcar nas 48 a 24 horas antes da prova de avaliação, seja ela exame, teste, frequência ou o que for, não pode, e tem o direito de recusar-se, a fazer a sua realização, uma vez que pode ser prejudicado devido à sua incapacidade de concentração e de processamento de informação, isto tudo segundo os enfermeiros e médicos especializados na área. 

No entanto, isto é tudo muito bonito, mas na realidade, ninguém quer saber. Já realizei, ao longo da minha vida académica, vários testes e exames que exigiam o melhor de mim, no entanto, muitas das vezes ignorei o facto de ter tido uma hipo no dia anterior e a realizei. Se conseguia tirar melhor nota, até podia ter conseguido mas enfim... 

E durante esse período, vais sentir-te a pessoa mais inútil na vida por não conseguires explicar o teu raciocínio de forma clara, vais sentir-te "babada", sem pachorra nem forças para fazer nada senão estar deitada a ver uma boa série ou um filme. É normal, acontece! 

 

Depois da hipoglicémia, a insulina

Leram perfeitamente bem. Após tratar uma hipoglicémia há que saber cobrir os "danos" dos açúcares com a insulina antes que tenhamos surpresas desagradáveis na próxima refeição. Para isso, depois da estabilização dos níveis de açúcar, aplicar duas a três unidades de insulina de modo a reverter a subida exponencial do açúcar no sangue é o ideal. Mas nota que é importante que na próxima dosagem tenhamos em mente da quantidade aplicada após a hipo e descontá-la na próxima refeição/aplicação.

 

As hipoglicémias podem acontecer horas depois da prática de exercício físico

O senso comum tem a tendência a achar que o exercício físico baixa a glicémia logo após a sua prática. Eis uma teoria errada. Na verdade, vai depender de vários factores, desde ao tipo de exercício físico que praticamos (aeróbicos ou anaeróbicos), do esforço e da duração da prática de atividade física. Tudo isto influencia nas alterações da glicémia. Por isso prefiro e sempre procuro conjugar exercícios aeróbicos com exercícios anaeróbicos nas minhas rotinas de treino, isto é, na parte aeróbica, o cardio (passadeira, bicicleta, saltos, etc.), e na parte anaeróbica, musculação. E este método sempre me ajuda a controlar melhor a situação dos açúcares no sangue. 

No entanto, nunca estou livre de uma hipoglicémia cerca de 4 - 6 horas da prática de exercício físico. Muitas vezes tal acontece pois fiz muito esforço num intervalo de tempo muito curto. Quando tal acontece, logo após o treino (que é perto da hora da minha refeição), tenho uma hiperglicémia, isto é, os níveis de açúcar disparam devido às hormonas libertadas também durante o treino tais como a adrenalina e a endorfina, entre outras. Aí tenho que ter especial atenção em reduzir umas duas unidades de insulina do valor previsto que daria numa situação normal para que tal não aconteça. 

Isto para dizer que muitas vezes o processo é inverso e que podemos ter uma queda brusca dos níveis de açúcar do sangue, não logo depois à pratica de exercício físico como passado algum tempo depois. 

 

Já, agora para terminar, gostaria de relembrar os cuidados a ter quando se aproxima de uma hipoglicémia ou quando estamos em hipoglicémia, estas recomendações também são importantes para quem convive com diabéticos e que podem ser muito úteis, uma vez que podem salvar de uma hipo bem como das suas consequências, tal como o coma.

Prestar atenção aos sintomas que descrevi anteriormente (alterações de humor, fadiga, suor, tremer, dor de cabeça, fome, perturbações na visão, sensação de desmaio/fraqueza); 

2º Medição da glicémia: aqui há vários cenários importantes a ter em conta que vão depender do valor. 

  • até 70ml/dl - ingestão de alimentos.

                    Opções: sumo de laranja ou banana ou bolacha MARIA ou ameixa seca.

 

  • de 50 a 70ml/dl - ingestão de 2 pacotes açúcar + lanche 

                    Nota: Após estabilizar, insulina!!

 

  • abaixo de 50 ml/dl - ingestão de 3 pacotes de açúcar + lanche

                   Nota: Após estabilizar, insulina!! 

 

  • em caso de desmaio - colocar açúcar nos lábios e injetar a injeção de emergência, chamar a linha de emergência e explicar a ocorrência. 

 

E assim me despeço.

Boas glicémias!

O medo e o Universo...

Não sei se vocês acreditam na lei da atração e na do retorno, se sim, este post é para vocês.

Cada vez mais o mundo da espiritualidade faz sentido na minha vida. Faz-me olhar e interpretar cada situação/acontecimento numa outra perspetiva. Não sei se tem haver com o facto de ser um pouco mais racional do que a maior parte das pessoas mas, cada vez mais, sinto que cada situação que nos acontece não é por mero acaso.

Gosto de falar nestes temas mas sinto que ainda a humanidade não está nem um pouco preparada para refletir neles com a devida atenção talvez até por preguiça de expandir os horizontes. No entanto, não os considero tabu mas sim algo que simplesmente é alvo de preconceito por ser uma temática um tanto ignorada e desconhecida pela maioria, culturalmente falando. Mas, está na hora de começar a falar mais sobre isto - LEI DA ATRAÇÃO e LEI DO RETORNO - e perceber o impacto que tem no nosso quotidiano mesmo sem darmo-nos de conta. 

Vou explicar sucintamente de que se trata ambas as leis, muito interligadas entre si, e relacionar, depois, com o tema de hoje, o MEDO, seja ele qual for. 

Primeiramente a Lei da Atração. Muito se pode dizer sobre ela mas a forma mais simples de a explicar é que atraímos tudo o que emitimos para o Universo. Não só conscientemente mas também (e sobretudo) inconscientemente. Daí a importância de trabalhar a mente para pensar de um modo mais positivo, o que não é fácil mas também não é algo impossível. Conhecem a frase: "Recebes aquilo em que te focas"? Não há nada mais simples que isso. O FOCO. Se nos focarmos nos nossos objetivos conseguimos alcançar mas agora se começarmos com rodeios e focarmos nos obstáculos que nos aparecem pelo caminho até aos nossos objetivos, então as dificuldades continuam a surgir de forma constante, como se de um ciclo vicioso se tratasse em que os nossos objetivos pareçam menos possíveis de alcançar. E tal acontece em todos os campos da nossa vida. 

De seguida, e não menos importante, quero falar brevemente sobre uma outra lei, a Lei do Retorno. A melhor forma de explicar esta lei é utilizar o exemplo de um Boomerang (e não estou a falar de uma funcionalidade do Instagram 😅). Quando atiramos um boomerang, ele volta sempre ao ponto de partida. Assim acontece com a vida e com esta lei. Deste modo, tudo o que manifestamos, seja por pensamentos ou até mesmo ações, volta da mesma forma e com a mesma intensidade para nós, quanto menos esperarmos por vezes, o karma sempre atua, nunca perdoa nem deixa passar nada em branco. Mas esta lei não atua somente quando fazemos algo de errado mas como também quando agimos corretamente e praticamos o bem. É assim que funciona a lei do retorno por isso, não se esqueçam de medir as vossas ações pois mais tarde ou mais cedo, tudo o que expressarem antes, volta para vocês. 

Mas o que tem haver estas duas leis com o medo? Tem TUDO HAVER! 

Como referi anteriormente, estas duas leis relacionam-se entre si e atuam de forma igual em qualquer situação da nossa vida. Assim sendo, o MEDO de algo ou de alguém, atrai essa situação. Vou dar-vos um exemplo claro que pode ser facilmente aplicado na nossa vida nas mais diversas circunstâncias: o medo de perder algo ou alguém, ao emitir para o Universo essa energia de forma consciente ou até mesmo inconsciente, o Universo vai agir de forma com que aconteçam uma série de peripécias até chegar a esse "objetivo" pois o foco consiste no medo.

É bom referir que o Universo capta tudo e não distingue o que é positivo ou o que é negativo, não há uma filtragem por parte dele. Tudo o que emitimos para o Universo, por mais inconsciente que seja, tiver intensidade, este nos irá retribuir com tal intensidade, como se dissesse "seja feita a sua vontade". Deste modo, convém alertar para tomar cuidado pois quando temos medo de perder, por exemplo, é quando perdemos. 

Que possamos ser sempre positivos, manter o foco no que queremos para a nossa vida sem passar por cima de ninguém, que sejamos sempre fonte e desejaremos o bem para que o Universo possa retribuir com tudo o que há de melhor na vida. Não há que ter medo, há que ter atitude. Mudar estes sentimentos de insegurança e negatividade para uma vida mais plena. 

Vale a pena pensar nisto!

Os meus essenciais para o frio...

Primeiro post do ano com temperatura na ordem dos 2ºC neste exato momento em Coimbra. Nunca pensei, alguma vez, sentir tanto frio na minha vida nem que houvesse tanta discrepância de temperaturas que o inverno na Madeira. Mas, uma pessoa habitua-se, em tempos de pandemia parece que fica mais fácil aquecer visto que a maior parte do dia é passada em casa, debaixo dos cobertores, com muita roupa vestida, uma pessoa habitua-se. 

Mas hoje decidi partilhar convosco os meus essenciais para este gelo descomunal, muitas dicas que mudaram a minha vida de uma tal forma que já nem quero saber de outra coisa. 

 

1. Collants Térmicas

Vocês não têm noção do que estão a perder caso não as tenham. Devo ter, sem exagerar, umas sete ou oito. E faço tanto uso delas, seja para dormir visto-as por baixo do pijama ou para o meu dia a dia, mesmo por baixo dos jeans, elas estão sempre presentes. E sem querer publicitar as lojinhas do chinês, que são na verdade igual a tantas outras, são um dos melhores investimentos que vocês podem fazer na vossa vida e há para homem como para mulher.  

 

2. Camisolas de Lã

As chamadas sweats, são um must have nestes dias frios. E a melhor parte é que recebi mais delas no natal, alargando, ainda mais a minha coleção. São maravilhosas, tenho que admitir. Para além de muito quentinha, dá para compor inúmeros outfits com elas sem perder o estilo. E são tão quentinhas. 

 

3. Casaco preto

Um outro investimento incrível que fiz foi o meu casaco preto da Zara. Há muito que queria um casaco preto e ainda fico perplexa o quão ele já se tornou imprescindível para estes dias de frio. Comprei-o em novembro, ainda antes de saber o que era frio mas ele tem sido o meu melhor amigo desde então.

Ref: 3046/304 | 39,95€

 

4. Camisolas térmicas 

Tal como as collants térmicas, uma outra coisinha indispensável neste inverno são as camisolas térmicas. Já não consigo viver sem elas. Faço sobreposição de camadas com elas antes de colocar a camisola que quero que se veja ou até mesmo por baixo da sweat, para garantir que estou bem quentinha. E tem sido assim os meus dias, sempre que vou sair ou para ir para a faculdade ou para fazer o básico (e ao básico, na minha perspectiva é ir ao supermercado, à padaria ou à farmácia!) não consigo resistir e uso-as. 

 

5. Pijamas Polares 

Até podem gozar da minha pessoa quando eu referir que por baixo dos pijamas polares ainda me atrevo a usar collants térmicas, sim é verdade. Mas não consigo adormecer se não me sentir confortável e tal conforto também implica estar quentinha. Não vou negar o quão os pijamas polares são, para mim, algo a ter em consideração para este frio terrível. E sim, têm sido a minha salvação para proteger do frio. Ainda assim, coloco um casaco de pelo por cima do pijama para dormir ainda mais quentinha. E não, não estou a exagerar, não é nada fácil viver com temperaturas que lá fora rondam os 2 ou 3ºC à noite. 

 

6. Mantas Polares

Tenho duas e já não sei viver sem elas. Podem achar que isto é uma hipérbole mas para mim, menina da ilha, que reclamava de frio quando faziam 13ºC, claramente que não estava preparada para o que aí vinha. Agora, quando o termómetro marca 13ºC, para mim, é motivo para festejar. Por isso, acho tão essencial as minhas mantinhas, até mesmo, e especialmente, quando estou na minha secretária a estudar, é tão bom estar enroscada de qualquer das formas a elas. 

 

7. Gorros com Pompons 

Devo admitir que tenho algum atraso cognitivo quando se trata a gorros com pompons. Não sei porque raio é que sempre que vejo um, apetece-me logo comprar. Não sei bem explicar. Já tenho uma "coleção" deles seja com pelo por dentro ou de cores diferentes, são sempre a minha opção e acho que fico incrivelmente fofa com eles na cabeça portanto, mais um motivo para a minha veia consumista se sobressair. 

 

8. Hidratante Labial

Se não fosse o meu Carmex, o que seria de mim? Com este frio e tirando o facto de usar máscara, os meus lábios ficam gretados e extremamente sensíveis e confesso que desde que o testei, já nem quero saber de outra coisa. E para quem ainda não viu, fiz review dele com todas as informações detalhadas sobre ele inclusive onde comprar e o preço dele. 

 

E pronto meus amores, foram estes os meus essenciais para o frio. 

Protejam-se deste frio, mantenham-se sempre hidratados, sobretudo com bebidas quentes com chás, por exemplo, e agasalhem-se bem.

Bom ano meus lindos!

 

 

 

 

 

Como reforçar o sistema imunitário?

Com a chuva e o frio que já se faz sentir lá fora e com a COVID espalhada por aí, temos mais que motivos para fortalecer o nosso sistema imunitário. O principal objetivo é fortalecer o sistema imunitário para evitar a gripe sazonal e "tentar" (sim porque até agora não uma "receita" infalível) afastar o covid diante de nós. No fundo, se juntar-mos estas dicas com as práticas já implementadas da DGS - Direção Geral da Saúde, que todos nós já estamos cansados de saber, aí o risco de obter este vírus é menos, porém é impossível estimar quanto a números a redução desse risco uma vez que ninguém está imune e todos nós já percebemos isso, no entanto, pode ser evitado. 

Foi por isso que eu trouxe esta ideia para vocês para vos mostrar, também, alguns dos truques que utilizo para tentar escapar às gripes e consequentemente aos antibióticos e a todos os químicos associados. Estão prontos para anotar as dicas? Vai valer a pena, acreditem. 

Na alimentação 

  • Frutas cítricas como laranja, toranja, kiwi, tomate, são ricos não só em vitamina C, vitamina indiscutivelmente importante nesta época, mas também em antioxidantes, que também é interessante para o sistema imunitário. Já que estamos a falar em antioxidantes, podem encontrá-lo também nos frutos vermelhos, no chocolate negro, no café, no chá verde, na maçã, no feijão, nos legumes verdes escuros, etc. 

 

  • Alimentos ricos em zinco. Podemos encontrar este mineral na carne, nos cereais integrais, castanhas, sementes e leguminosas, tais como feijão, grão de bico, lentilha, ervilha. 

 

  • Oleogenosas. Para além de conterem zinco as oleogenosas são ricas também em vitamina E. Quem fala em oleogenosas refere-se às nozes, castanhas, amêndoas e a óleos vegetais, tais como os de girassol, gérmen de trigo, milho e canola. Elas são altamente benéficas sobretudo para os idosos pois ajudam no combate à diminuição da atividade do sistema imunitário. 

 

  • Gengibre. Principal fonte de vitamina C, vitamina B6 e com ação anti-inflamatória. Este é, também um dos meus aliados para a defesa do sistema imunitário e também no combate às inflamações de garganta. 

 

  • Óleo de Coco. Os ácidos láurico e cáprico presentes neste óleo tem propriedades especificas capaz de modular o sistema imunitário. Ele age contra fungos, vírus e bactérias. Tudo o que a gente precisa, não acham?

 

Saúde Intestinal 

Um facto interessante: sabiam que mais de 70% das células imunológicas situam-se nas paredes intestinais? Daí a ser importante ter uma boa saúde intestinal. O sistema digestivo desempenha um papel fulcral no metabolismos de toxinas do corpo fazendo parte do nosso sistema desintoxicante natural. 

Uma alimentação mais rica em fibras e alimentos grosseiros, como é o caso de alimentos vegetais, os grãos integrais, as nozes, sementes, legumes e frutas que o nosso corpo não consegue digerir, ajuda na rápida remoção de toxinas através do intestino. E claro que também não nos podemos esquecer dos líquidos que também ajudam imenso na saúde intestinal. 

 

Hábitos 

  • Pratica de exercício físico regularmente. Há estudos que indicam que o exercício físico regular aumenta a circulação de glóbulos brancos no organismo. Os glóbulos brancos são células imunológicas cujo o principal objetivo é identificar e "matar" qualquer patógeno causador de doença. Para além disso, manter-se em movimento é importante para aumentar a frequência cardíaca bem como a temperatura do corpo, factores que contribuem para combater as bactérias. 

 

  • Redução no álcool. Posso fazer uma piada? Quando se fala em reduzir no álcool não é no álcool gel! O consumo de álcool compromete o nosso sistema imunitário na medida em que as macro moléculas presentes nele é, sobretudo, açúcar puro. Quando há um elevado consumo de açúcar há, por outro lado, uma redução da capacidade do nosso corpo em responder à ameaça uma vez que diminui a produção de glóbulos brancos no nosso organismo ficando, assim, mais suscetíveis aos vírus e bactérias.

 

  • Uma boa noite de sono. Não só para um efeito rejuvenescedor ou repousante, uma noite bem dormida também tem impacto no nosso sistema imunitário uma vez que melhoram a produção de citocinas anti - inflamatórias e células assassinas que melhoram a capacidade do organismo combater a inflamação. 

 

Suplementação

Devemos reconhecer que por vezes a alimentação, por mais variada que seja, só por si não nos previne a 100%, aliás, a suplementação e os seus benefícios tem despertado muita atenção por parte de nutricionistas, atletas, desportistas e até mesmo para as pessoas meramente comuns quando o seu objetivo é suplementar a sua alimentação para garantir, neste caso, um reforço ainda maior do sistema imunitário. É plausível aliar os suplementos alimentar com uma alimentação equilibrada. Aqui ficam alguns suplementos maravilhosos que ajudam no reforço do sistema imunitário. 

  • Vitamina D
  • Vitamina C
  • Echinacea
  • Glutamina 
  • Zinco

 

E com isto chegamos ao fim de um post demasiadamente informativo cheio de truques e dicas para um melhor reforço do sistema imunitário sobre tudo nesta época em que, mais do que nunca, precisamos de garantir que de facto ele funciona bem. Contudo, não pudemos esquecer da vacinação contra a gripe, de se agasalhar e proteger do frio e da chuva e não menos importante, respeitar as normas impostas pela DGS para salvaguardar a saúde de todos nós. Lembrando que tudo isto começa pela iniciativa própria. 

Cuidem-se sempre.

 

 

 

 

Os meus cuidados de corpo para a minha hiperqueratose pilar

Para quem tem Hiperqueratose Pilar, ou Queratose Pilar, mais conhecida por pele de galinha sabe o quão estranho e difícil é passar despercebido este problema de pele. Pessoalmente, sempre tive este problema e não me importava muito com ele até que chegou à minha adolescência e fui criando cada vez mais complexos em torno da minha pele por não gostar dela e daquilo que via. Com o tempo aprendi a desvalorizar o facto de tê-la assim e de aceitar-me tal como sou mesmo que seja difícil para mim. 

Resumidamente a hiperqueratose pilar é o excesso de queratina que a pele produz levando-a, assim, a ficar com borbulhas vermelhas ou esbranquiçadas, ligeiramente endurecidas, criando um efeito de pele de galinha. É uma condição de pele que, geralmente, não causa qualquer tipo de dor ou comichão e pode surgir em qualquer parte do corpo sendo mais comum nos braços, coxas, no rosto e nas nádegas.

(Imagem: Tua Saúde)

(Imagem: Tua Saúde)

 

A queratose pilar não tem cura mas existem tratamentos capazes de melhorar os aspeto. Esta alteração na pele é benigna no entanto, esteticamente desconfortável e constrangedora. Estas alterações é uma questão genética, porém pessoas que possuem doenças alérgicas, como rinites e asma, têm maior propensão para desenvolver. A carência da vitamina A também ajuda na evolução para este estado de pele bem como doenças auto-imunes, pele seca e o uso de roupas apertadas. 

Quanto ao tratamento, a exposição de raios UV melhora imenso bem como cremes gordos com ureia ou ácido salicílico na sua composição e ainda óleos. Esta é a minha rotina de pele que tenho de usar para o tratamento eficiente deste meu problema e eu sinto tanta diferença na minha pele desde que o meu dermatologista recomendou. Por isso vamos ao passo a passo.

1DE60C31-B09E-40C7-845A-28EE01E0E4CB.jpg

 

1º Esfoliante

Esfoliar o corpo tem sido dos grandes auge do meu tratamento. Faço esfoliação duas vezes por semana, deito na esponja esfoliante uma boa quantidade de produto e passo nas zonas mais críticas com movimentos circulares. 

Produto: Esfoliante Vegetal da Yves Rocher 

 

2º Óleo Lavante Corporal

 

Em vez de lavar com gel de duche, tenho lavado com óleo lavante corporal por ser mais indicado para o meu tipo de pele. Noto que a pele reage de forma diferente do que quando lavava com um gel de duche normal. Uso-o diariamente sempre que vou tomar um banho. 

Produto: Lipikar Óleo Lavante AP+ da La Roche - Posay

 

3º Creme Hidratante

Um produto imprescindível na rotina de toda a gente é o creme hidratante. Ainda mais na minha. Este creme é bem gordo pois noto que a minha pele, que tem uma textura bem seca, absorve em poucos segundos. Também é de uso diário em que aplico após o banho com a pele já seca. 

Produto: Xeratop Leite Corporal 

 

4º Corticóide Tópico

Este é aquele produto que dá um toque final ao meu tratamento. É ele que deixa a minha pele com um toque acetinado. Por se tratar de um corticóide cutâneo está sujeito a receita médica mas ele é incrível não só para o meu tipo de pele mas como também para psoríase e outras complicações da pele. Uso-o alternadamente (dia sim, dia não!) à noite antes de me deitar. 

Produto: Cutivate

 

E pronto, eis mais uma situação de saúde com que tenho de lidar. Deixei os links dos produtos que uso na minha rotina para quem tiver interessado, pode comprar. 

Espero que tenha sido útil mas primeiro, aconselho a procurarem um dermatologista antes de iniciar qualquer tipo de tratamento. 

 

 

 

11 razões para tomar colagénio

Olá malta, hoje vim compartilhar convosco os motivos para tomar colagénio. Pessoalmente comecei por tomá-lo, como suplemento alimentar, nesta quarentena. E um dos motivos foi, sem dúvida, o enfraquecimento e a queda de cabelo. Já revelei que tenho tendência à queda de cabelo devido a n factores desde a insulina até a problemas hormonais que fazem com que a queda de cabelo bem como o enfraquecimento do mesmo seja algo natural e contínuo independentemente das estações do ano. 

Por isso pesquisei sobre o assunto e depois daquilo que li, decidi começar a tomar este suplemento. 

O que é o colagénio?

O colagénio é das principais proteínas estruturais do nosso corpo de origem animal. Tem como função primordial dar firmeza, sustentação e elasticidade à pele, cartilagens, músculos e estruturas do corpo cujo não necessitam de sustentação dos ossos mas sim de suporte. 

 

Onde está presente?

O colagénio encontra-se presente na alimentação tal como todas as outras proteínas necessárias ao funcionamento do nosso organismo, no entanto, há alimentos que são mais ricos nesta proteína que outros. As principais fontes de colagénio são:

  • Gelatina
  • Carnes e ovos
  • Frutas cítricas e frutos vermelhos
  • Castanhas, nozes e amêndoas
  • Aveia e soja
  • Tomate, pimenta e beterraba
  • Vegetais de cor verde- escuro (brócolos, por exemplo) e laranja
  • Chá branco
  • Alho
  • Peixes e ostras
  • Feijão 
  • Ervilhas 
  • Uva

No entanto, é importante reforçar a suplementação desta proteína no organismo. E um bom suplemento alimentar composto essencialmente por colágenio pode ser uma boa opção. Tomo em cápsulas mas também existe a opção de Colagénio ou Colagénio Hidrolisado em saquetas que permite desfazer em sumos, água, sopas, etc. 

Benefícios de tomar colagénio: 

  1. Ajuda na hidratação e elasticidade da pele, prevenindo e atenuando a celulite e as estrias.
  2. Regula a produção de insulina. 
  3. Fortalece o cabelo, unhas, ossos e articulações.
  4. Melhora a resistência dos músculos.
  5. Dá saciedade, portanto, é um bom aliado para a perda de peso. Porém, o colágenio em pó da melhor sensação de saciedade comparativamente aos de cápsula. 
  6. Ajuda a desintoxiacar o fígado e cura os efeitos da ressaca no dia seguinte.
  7. Ajuda a evitar as úlceras de pressão - lesões que se formam na pele quando uma parte do corpo fica muito tempo na mesma posição. 
  8. Reveste o intestino, evitando inflamações. 
  9. Reduz o surgimento de rugas e ajuda a tratar aquelas que já estão presentes.
  10. Ajuda na saúde hormonal e na saúde dentária. 
  11. Trata cicatrizes. 

Comprei um fraco com 60 comprimidos por 15,95€ na Bioforma. Sendo que tomo uma cápsula por dia, dá  para dois meses e considero que é um investimento pequeno face à quantidade de produto. E em menos de dois meses de suplementação, já notei diferença, principalmente no cabelo, que era o principal objetivo mas também na própria pele. O rosto está mais bonito e aparenta muito mais saudável, até mesmo o acne está mais calmo. As poucas estrias e celulite que tenho, devido ás constantes alterações de peso, estão cada vez menos visíveis. Portanto estou a notar os efeitos e estou a gostar muito deles. 

Só bons motivos para tomar colagénio então aliado com um estilo de vida equilibrada e saudável, os resultados notam-se.

Contem-me se tomem qualquer suplemento alimentar.

 

Produtividade nos tempos de Quarentena

À medida que o tempo vai passando, quanto mais tempo estamos fechados em casa, mais difícil se torna manter a rotina, algo que é compreensível e perfeitamente normal. Uma vez que temos mais "liberdade" e mais flexibilidade nas tarefas, aborrecimento ou preguiça são o maior obstáculo. 

Mas depois vemos as tarefas infindáveis que temos que fazer e ficamos arrependidos daquele "fica para amanhã" que dissemos no dia anterior ou então naquele "só mais 10 minutos". Porém, trago umas dicas que vai ajudar-vos a manter-vos produtivos ou melhor, tornar-vos ainda mais produtivos durante todo este período de quarentena para não perder o ritmo. 

 

Fazer uma lista

Comecem por colocar todas as tarefas que prendem fazer, aquelas que têm de fazer, numa lista e vão riscando conforme forem concluindo. Uma espécie de check - list que podem elaborar facilmente num papel ou nas notas do telemóvel. 

 

Estipular horários 

Estabelecer horários de modo a incluir todas as tarefas, com espaço para alguns momentos prazerosos e de lazer. Com horas inclusive para ajudar a cumprir. 

Exemplo: 09:30h - acordar; 10:00h - verificar e responder e-mails; 12:30h - almoçar; etc. 

 

Brainstorming

Anotem todas as ideias que tiverem consoante novos projetos, novos trabalhos, etc. de modo a que um dia mais tarde possam usar. 

 

Exercitar-se

Coloquem no vosso horário um tempo para exercitar pois dará mais energia para o resto do dia. 

 

Manter a sanidade mental

Experimentem só meditar pela manhã, vai ajudar a dar mais energia e foco para o resto dia, para alem de vos ajudar a lidar com toda esta situação de estar confinados num espaço durante tanto tempo. Vão por mim, vai fazer-vos muito bem. 

 

Traçar metas e/ou objtivos 

Delinear metas e/ou objetivos ajuda-vos a saber o caminho a percorrer até conseguir chegar até ela. Para além disso, vão encontrar foco e menos dispersão, mais certeza do que fazer e como agir para uma tal meta. É importante ter sempre bem definidas as nossas metas e/ou objetivos e ter sempre presentes no nosso pensamento.

 

Ter um bom descanso

Descansar bem também é importante. Manter o hábito de, pelo menos, sete a oito horas de sono é essencial para manter o foco, a organização e a produtividade. Por isso nada de "só mais cinco minutos". 

 

Priorizar tarefas de acordo com prazos de entregas

Sobretudo para quem está a trabalhar em casa, é importante realizar as tarefas de acordo com os prazos de entrega. Realizar as tarefas atempadamente e não deixar para cima da hora. Eu sei que existe pessoas que trabalham ainda melhor sobre pressão mas para evitar qualquer motivo de desespero e ansiedade desnecessário, organizem-se e façam as coisas atempadamente e de acordo com os prazos de entrega.

 

Começar pelas tarefas mais difíceis e que exijam mais tempo

As tarefas que exijam a maior parte do vosso tempo assim como as mais difíceis, são aquelas que também devem de ser priorizadas. Depois de as fazer, obviamente que ficaram um pouco mais cansados mas depois, as pequenas tarefas, aquelas mais simples, vêm compensar todo o tempo perdido.

 

Não adiar qualquer tarefa

Só porque é mais complexa ou porque têm mais tempo para a realizar, a desculpa de "dá tempo" ou "fica para mais tarde" ou ainda "fica para amanhã" não se aplicam. Tentem fazer um pouquinho hoje, um pouquinho amanhã ou talvez dediquem mais tempo a concluir essa tarefa em vez de adiar para o dia seguinte. 

 

Eliminar qualquer distração

Afastar-se do telemóvel ou da televisão ou de qualquer outra coisa que pode distrair-vos é essencial para manter o foco nas tarefas. Criem uma área de trabalho com tudo que seja essencial para o realizar e só depois de completar todas as tarefas, podem ter o vosso momento de lazer. 

 

Ter organização

A organização é fundamental para ser mais produtivo, daí os horários, a criação de um ambiente propício para o trabalho. Por isso tentem manter-se organizados para fazer o trabalho render.

 

Cumprir um tarefa de cada vez

Por vezes, quando começamos a trabalhar, a ver tudo o que temos para fazer, o nosso cérebro começa a funcionar em modo automático e daí aparecem mil ideias para mil projetos diferentes, tente manter o foco em cumprir uma tarefa de cada vez e aponte todas as outras novecentas e noventa e nove ideias para os outros novecentos e noventa nove projetos. Uma tarefa de cada vez, lembre-se. 

 

E estas foram as minhas dicas que vos deixaram mais produtivos nesta quarentena e que irão fazer o vosso dia render. 

 

 

 

 

 

 

 

Como manter a sanidade mental nestes dias de quarentena?

O que é certo é que já se passaram três dias desde que o Governo Português apelou ao Isolamento Profilático/Voluntário ou Quarentena, como quiserem chamar, como medida de prevenção ao COVID - 19. Nunca pensei ser mais uma pessoa neste mundo a abordar este tema no qual já somos tão bombardeados diariamente mas a questão que me tenho mais me dado de conta à minha volta é o facto de que isolados em casa, toda a gente vai dar em maluquinho. 

Estou em isolamento desde sexta pelas 12h e não tenho sentido muita falta das rotinas (sem ser o ginásio e de mais algumas atividades) eu sou daquelas pessoas que adora estar em casa, tanto que para mim, esta época de quarentena é algo como "férias" para a minha pessoa uma vez que nem nas férias sou de sair tanto contrariamente à maioria das pessoas. Daí fazer-me um pouco de confusão quando sou confrontada com o facto das pessoas acharem que vão acabar malucos no fim deste período de maior contenção.

Mesmo assim, e sendo eu uma pessoa que gosta tanto de estar em casa, vim dar-vos algumas sugestões de como vos ajudar a manter a vossa sanidade mental durante estes dias e, consequentemente, aprender a gostar de ficar em casa, quem sabe!

 

  • Meditar - mais uma vez refiro por aqui o quanto a meditação é importante e fundamental, sobretudo neste período de isolamento, para tentar equilibrar todas as nossas emoções que acabarão, dia menos dia, por surgir. Emoções tal como a ansiedade, a frustração, o nervosismo, o aborrecimento, entre muitas outras, acabarão por surgir inevitavelmente. Faz parte pois são muitos dias confinados no mesmo espaço, vinte e quatro sobre vinte e quatro horas, mas há muitas ideias para criar atividades de lazer sobretudo para quem tem crianças pequenas que irão fazer com que o tempo passe mais rápido. Mas meditar é algo para incluir nos planos.

 

  • Manter a informação BEM atualizada - Saber filtrar a informação que lemos, ouvimos e recebemos é muito importante essencialmente quando se trata de informação relacionada com o COVID - 19. Pois nem todas as notícias que circulam pelos meios de comunicação e pela Internet são verdadeiras. As chamadas fake news vieram para ficar e são algo que pode ser prejudicial nesta fase que o nosso país e o mundo atravessam. Por isso esqueçam os áudios de WhatsApp que viralizam pela Internet, esqueçam os números que são apresentados online e foquem-se simplesmente naquilo que é credível, nas informações e recomendações dadas pela DGS (Direção Geral de Saúde) e pela OMS (Organização Mundial de Saúde), essas informações são atualizadas em direto, diariamente pelos telejornais dos principais canais portugueses e essas são as fontes oficiais que devemos manter-nos informados. Não se desinformem. Filtram bem toda a informação e avirguem se são factos credíveis e fiáveis e se são objetos de informação ou de desinformação. 

 

  • Manter a calma e seguir todas as recomendações - Face aos acontecimentos e a todo o desencadear da situação é importante manter-se calmo e pensar positivo. Lembrem-se que quanto mais cedo começarem a seguir a instrução de ficar em casa longe de grandes aglomerados de pessoas, quanto mais cedo lavarem as mãos com mais frequência e desinfetar objetos e espaços que utiliza com maior frequência, mais cedo este "pesadelo" termina. Por isso não entrem em pânico e vão desalmadamente correr aos supermercados encher a despensa com enlatados e papel higiénico sem qualquer necessidade, pensando somente em si e não nos outros. Parem, respirem, reflitam. 

 

  • Manter contacto virtual com amigos e familiares - Com a ajuda de diversas plataformas que permitem fazer videoconferência, como o Skype, FaceTime, Messenger, WhatsAppInstagram, etc., porque não manter-se longe mas perto das pessoas que mais gosta, dar umas gargalhadas e trocar algumas ideias e opiniões sobre esta nova experiência de ficar em isolamento? A comunicação é fundamental para a vida do ser humano e não é o facto de estarmos em casa que não podemos manter contacto com os outros uma vez que não vivemos no tempo da pedra que era necessário recorrer a sinais de fumo para se comunicar. As novas tecnologias ajudam!

 

  • Fazer exercício físico - Três dias de quarentena, 5 treinos feitos. Não é o facto do ginásio estar fechado que impeça de trabalhar o corpo, aliás, há imensas apps de fitness que vos ajuda atingir objetivos, no último post sobre este assunto falei-vos da que eu estou a usar, e se a desculpa é a falta de armazenamento, há imensas pessoas do mundo do fit que todos os dias fazem lives no Instagram com um serie de exercícios para vos ajudar a por em movimento nestes dias de quarentena. Exemplo disso, o @ptpauloteixeira e a namorada @helenacoelhooo estão a fazer nas suas contas pessoais do Instagram alternadamente pelas 19:30h. Mas há muitos outros. 

 

  • Manter-se ocupado - Ser produtivo nestes dias é a melhor coisa que pode fazer durante estes dias. Dei imensas sugestões neste post mas estou a lembrar-me de muitas outras como começar a por em prática algum trabalho ou apresentação, ou estudar para os testes e frequências que foram adiadas. O que for.. manter a mente ocupada, elaborar uma lista de tarefas com algumas coisas para fazer é muito importante pois as horas passaram mais depressa e será mesmo torturador ficar em casa (para quem não gosta!).

 

Depois disto, quero apelar para que FIQUEM EM CASA. Lavem as mãos constantemente. Mas sobretudo FIQUEM EM CASA, tomem consciência. Eu sei que para muitos pode ser uma tortura mas neste momento a nossa saúde depende disso. Obviamente que há profissões em que não posso apelar para tal mas quem puder, por favor que fique. O dinheiro, neste momento, não é nada se não houver saúde. Saiam somente quando for URGENTE. Mas não se coloquem em risco pois estamos a atravessar uma situação delicada, há que ter esperança que dias melhores irão chegar mas por favor, isto NÃO É BRINCADEIRA! A AMEAÇA É REAL! NÃO VALE A PENA COLOCAR-SE EM RISCO, NÃO SÓ VOCÊS MAS TAMBÉM QUE VOS RODEIA. CANCELEM TUDO, DÁ TEMPO! TUDO PODE ESPERAR, EXCETO A NOSSA SAÚDE. Ainda temos muito para viver. Por isso, uma vez mais, e mesmo no tédio, FIQUEM EM CASA!

 

 

Vale a pena refletir sobre a Gratidão!

ce15028528b175ab946788be6e054ac8.jpg

Não sei se será um pouco redundante falar em gratidão, uma vez que o faço com alguma frequência por aqui. Embora reconheça que, na verdade, nunca é demais relembrar esta arte, a arte de contemplar e agradecer. Não vos conheço enquanto pessoas mas, sendo meus leitores, já vos devo tanto e sinto que vos conheço um pouquinho, talvez o suficiente para vos trazer este ensinamento. A Gratidão. 

Não interessa as circunstâncias da vida, se estamos no ponto mais alto a montanha russa ou no fundo do poço, interessa sim relembrar os motivos mais simples da vida e agradecer por isso.

Antes de por em prática este grande ensinamento da Gratidão, a minha vida era menos luminosa, era mais vazia, embora eu negasse. Agora, em que as circunstâncias da vida "obrigaram-me" a olhar numa outra perspectiva, a minha vida flui com mais luz e positivismo. Agora, sinto que dou o valor ao mínimo detalhe da vida. Acordar com os sons dos pássaros a cantar, até mesmo olhar para o azul do céu ou para a acalmia do mar, deixa-me de certa forma abençoada e grata por mais um dia de vida. E é esta energia de gratidão que eu emito para o Universo e ele encarrega-se de trazer coisas ainda melhores. É como se tudo fluísse com mais leveza. Cada vez mais sinto que quanto mais agradeço mais coisas boas acontecem na minha vida e a meu redor, contado poucos irão acreditar, mas a vida flui consoante a energia que emitimos. Portanto, vale a pena pensar se estão a emitir a energia certa, se esta arte da gratidão não ficou fechada numa gaveta às sete chaves. Canalizem e emitem boas energias pois receberão tudo de volta no tempo certo, quando menos esperarem. 

Sejam sempre gratos, desde as coisas mais simples até ao mais complexo, só assim será possível viver em harmonia com o Universo. 

Vale a pena refletir, 

Bom sábado.

 

 

O conceito de amor próprio

Mas qual é o mal de se olhar ao espelho e dizer "És tão linda/o"? E qual é o mal de repetir isso vezes e vezes sem conta? Será que se deve considerar uma pessoa convencida quando pensa isso de si mesma? Ou será que é apenas o seu ego que está tão elevado ao ponto de cegar a razão e falar por si? Ou será, simplesmente, o nosso amor próprio? 

Das três, eu escolho amor próprio, sem dúvida. Nos tempos de hoje esta expressão de amor próprio está tão fatigada ao ponto de ser considerada banal, ou um luxo. As pessoas arranjaram sinónimos que nem têm nada haver com esta expressão de modo a rotulá - la. Seguindo o raciocínio destes seres pensantes e dotados em não pensar, amor próprio é o mesmo que ego, é o mesmo que dizer "pessoa convencida". Não, não é, são apenas rótulos que a sociedade em pleno século XXI faz questão de atribuir de forma triunfante e gloriosa. 

Portanto, eu ao dizer "Sou tão linda" estou a reacender, dentro de mim, a chama de amor próprio, de autoestima e auto aceitação. Posso não ser "linda" aos olhos dos outros, podem atribuir-me até mil e um defeitos. Mas aos meus olhos, mesmo consciente das minhas imperfeições, dos meus defeitos, do meu feitio, das minhas qualidades, eu consigo admirar-me, valorizar-me e ainda, o mais importante, AMAR - ME, como nunca ninguém alguma vez me amará. 

E com estas minhas últimas palavras, cai o Carmo e a Trindade. É difícil aceitar esta verdade, eu sei. Nós seres humanos que procuramos incessantemente por alguém que nos ame, que nos complete, a nossa cara metade, quiçá. Já pararam para pensar que elas não nos amaram tal e qual como queremos ser amadas? Ah pois. O amor que recebemos dos nossos pais, da nossa família, dos nossos amigos ou até mesmo da nossa cara metade, nunca será igual e tão intenso como o amor próprio. Daí eu dizer e voltar a repetir, jamais alguém nos  amará como nós próprios nos amamos. Se estiverem com um vazio no coração, a sentirem - se sozinhos e/ou incompletos, então estão a amar-se muito mal. Ninguém necessita de um príncipe ou uma princesa encantada na sua vida para se sentir completo e realizado. Claro que é sempre bom ter alguém que nos faça sentir importantes e especiais. Necessitam de saber olhar para vocês com os vossos olhos e não com os olhos dos outros. Olhar e ver o vosso potencial e aceitarem-se tal e qual como são.

Amor próprio é isso. Reconhecer, aceitar e melhorar. Um trabalho contínuo, de pura evolução. Um trabalho que completa o vazio no coração. 

Sejam felizes e lutem, sobretudo, por vocês. 

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub