Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas e Café

Album Review | PAPI JUANCHO by Maluma

Hoje trago um review de mais um álbum que já deveria ser feito na semana passada ou até mesmo no início desta semana. Este álbum, em particular, é o mais recentes de um dos meus cantores preferidos da atualidade e foi lançado na passada sexta feira, 28 de agosto. Hoje, cabe-me a mim dizer o que eu achei do novo álbum do Maluma, PAPI JUANCHO

Comecemos, como sempre, por analisar a capa. A fotografia do próprio cantor nos tons de azul e rosas e no canto superior esquerdo, a uma caligrafia de estilo escrito à mão, dentro da mesma paleta de tons rosados, aparece o título. Algo que gostei, pessoalmente. 

Quanto ao "conteúdo", o que é que posso eu dizer? Estava com as expectativas bem altas para este novo álbum, mesmo sem saber ao certo a data do seu lançamento. Sim, digamos que foi uma surpresa que o cantor fez e, ao contrário do seu álbum 11:11 (2019), o cantor não o publicitou nas suas redes sociais antes do mesmo ser lançado. Mesmo com as expectativas bem elevadas, o cantor não desiludiu.

PAPI JUANCHO contém 22 temas, 8 deles em colaboração com outros grandes nomes do Reggeaton e incluí ainda as duas versões de "ADMV" e "Hawái". 

Destes 22 temas, já tenho os meus favoritos e embora seja muito difícil escolher, são estas que estão sempre na minha cabeça: 

  • Hawái
  • Perdón 
  • Parce
  • Viento (Interlude)
  • Madrid
  • Ansiedad
  • Vete Vete
  • Quality
  • ADMV

Senti que este álbum era uma mudança no percurso musical do cantor. Este álbum foi a transição entre um Maluma jovem, que começou no mundo da música em 2010, e um Maluma mais "maduro" com mais atitude. E tal como ele próprio já referiu, este álbum era muito ele e ao ouvi-lo poderíamos conhecê-lo um pouco melhor. 

Para concluir, adorei todos os temas, que foi difícil de escolher quais as minhas músicas preferidas, e me arriscaria a dizer que este foi um dos melhores álbuns dele. 

Quem desse lado também já ouviu PAPI JUANCHO? O que acharam?

Album Review | Presente by Fernando Daniel

Desta vez o Album Review é em português. Para mim, um dos nomes incontornáveis da música portuguesa da atualidade, começou a sua carreira a uns 3 ou 4 anos no The Voice Portugal tendo-se tornado internacionalmente conhecido com a interpretação de "When We Were Young" nas provas cegas desse mesmo programa. Ainda esta semana teve na casa mais vigiada do país na Ericeira, no Big Brother a dar música num concerto muito intimista aos concorrentes. Sim, estou a falar de Fernando Daniel. O cantor lançou hoje, 10 de julho, mais um álbum no qual deu o título de Presente no qual hoje vim dar o meu review sobre o mesmo. 

 

Começamos por analisar a capa. Uma fotografia do próprio cantor a preto e branco com o título destacado a vermelho com uma fonte mais moderna e uns traços vermelhos como contorno do corpo de Fernando Daniel. Algo pessoal e simples.

Quanto ao "conteúdo" devo dizer que Fernando Daniel nunca desilude. Mantém sempre o registo do cantor, com letras profundas e sentidas tal como é o caso de "Melodia da Saudade" e "Fim" mas também romântico como em "Se Eu" e "Tal Como Sou".

Neste álbum, Fernando Daniel contou com a colaboração da banda brasileira Melim com o tema "Se Eu"  e ainda incluiu temas que toda a gente já conhece tal como "Tal Como Sou", "Recomeçar" e "Melodia da Saudade". 

Dos 11 temas que compõem o álbum, é muito difícil escolher as minhas preferidas, mas não consegui ficar indiferente a: 

  • Tal Como Sou
  • Nunca
  • Se Eu 
  • Cair
  • Melodia Da Saudade 
  • Fim 

Com isto, só me resta dizer que estou apaixonada por este novo álbum e que Fernando Daniel tem uma voz maravilhosa, ainda mais ao vivo (se bem que nunca estive presente fisicamente num concerto dele, infelizmente!), e está de parabéns com este novo álbum. Se me pedissem para descrever Presente numa única palavra seria INTENSO [mas numa boa perspetiva]. 

Quem já ouviu? O que acharam? Para quem ainda não ouviu, tem o link do álbum em cima, não percam tempo para clicar no play, juro que não se arrependem. 

 

 

Album Review | Colores by J Balvin

Desde uns dois anos para cá que comecei a ouvir mais música latina e hoje posso admitir que o meu género de música preferido é Reggeaton, este estilo mais latino, leve, caliente. Recentemente um dos meus artistas preferidos lançou o seu álbum Colores. Estou a falar de J Balvin, claro que sim. 

E hoje vim fazer a review deste álbum que estou muito viciada. Querem saber o porquê? Eu vou explicar tudo, prometo dar o meu melhor.

J BALVIN LANÇA O ÁLBUM "COLORES" E APRESENTA SEU NOVO VÍDEO ...

Primeiramente, analisemos a capa. Cheia de flores, cheia de cores. O título do álbum interligam-se com os títulos das suas canções, portanto, todas as suas canções têm como título uma cor, em espanhol, obviamente. 

Quanto ao "conteúdo" é simplesmente incrível. Para mim um dos melhores álbuns do J Balvin. As músicas têm uma vibe bem latina, embora as letras tenham referência muito romântica, que é a assinatura deste artista, tem um ritmo irresistível que trás alegria ao coração. 

J Balvin admitiu que queria que este álbum transmitisse alegria pois a música é um modo de celebrar a vida e, na minha opinião, atingiu tão bem este objetivo e depois este é daqueles álbuns que vocês podem ouvir vezes e vezes sem conta que não se cansam e que as músicas ficam coladas na cabeça ou pelo ritmo, ou pelas letras em si. 

Para animar a quarentena, aqui têm o álbum ideal. 

Colores contem 10 canções com ritmos incríveis e que contam com a colaboração de Sky Rompiendo em Verde e de Mr Eazi em Arcoíris. 

Quanto às minhas preferidas, é difícil escolher. Mas, sem dúvida, as que mais gostei foram: 

  • Rojo
  • Morado
  • Arcoíris
  • Rosa
  • Gris

Para concluir, eu estou apaixonada por este álbum, socorro! Só hoje dei por mim a ouvir umas três vezes sem exagero. E a melhor parte é que já está disponível em todas as plataformas digitais mas também em versão CD. 

Vocês já ouviram? Qual é a vossa preferida?

Album Review | Rare by Selena Gomez

Ela está de volta e look at her now. Sempre gostei das músicas da Selena Gomez, aliás, essas músicas acompanharam-me perante a minha adolescência. E o facto de ela voltar ao mundo da música depois de algum tempo devido a problemas que toda a gente conhece, criou uma certa ansiedade dentro de mim desde o dia em que ela anunciou o seu regresso com um novo álbum, Rare.

E aqui estou eu para fazer o review do álbum de acordo com a minha opinião pessoal. E tendo em conta que não tenho formação muito aprofundada nem conheço assim tão bem como fazer reviews deste tipo de coisas, decidi arriscar expondo, sobretudo, toda a verdade. 

Era quinta feira e recebi uma mensagem de uma amiga minha a dizer que o álbum já estava disponível na Nova Zelândia pelo facto de já ter passado da meia noite e foi aí que me apercebi o quão vontade tinha de viver lá. Sexta-feira, uma das primeiras coisas que fiz foi ouvir o álbum todo no Spotify e fiquei, desde então, viciada.

Resultado de imagem para rare selena gomez album cover

 

Primeiramente a capa. Adorei - a. Uma imagem bem clean com a foto da Selena do lado direto e no canto inferior esquerdo, o título e o nome da cantora. Bem diferente das capas que a Selena já nos habituou, no entanto, linda, maravilhosa e plena como sempre. 

Quanto ao conteúdo, que é o que mais interessa, amei. Mais uma vez, e tal como a capa, um registo diferente daquilo que estamos habituados a ouvir. No entanto, isso não significa que seja negativo. A meu ver, muito pelo contrário. 

Neste álbum a Selena Gomez continua a transmitir mensagens de amor próprio, de otimismo, num registo musical diferente. Sendo que há músicas num ritmo mais chill e outras que até dá vontade de dançar. Sinceramente, este álbum é um dos meus favoritos da cantora e acho que o ritmo das músicas combinam com a nova fase da sua vida. Sendo, até, um refresh para a alma. E achei necessário esta mudança e vejo este álbum como uma transição da Selena jovem, adolescente, para uma Selena mais madura, com mais experiência de vida e maturidade. 

E é tão bom ouvi - la uma e outra vez.

Este álbum contém 13 músicas e conta com a colaboração de 6LACK e Kid Cudi

Quanto às minhas músicas preferidas, é difícil dizer porque são todas lindas e cada uma conta uma história diferente que toca de forma diferente. Mesmo assim, as que mais adorei de todo o álbum foram:

  • Rare
  • Dance Again
  • Look at Her Now
  • Vulnerable
  • Crowded Room 
  • Kinda Crazy

 Para concluir, este álbum é incrível. Recomendo, vivamente a ouvir. E ele já está disponível em todas as plataformas digitais e também à venda em versão CD e versão Deluxe com mais 5 temas (Bad Liar, Fetish feat. Gucci Mane, It Ain't Me with Kygo, Back to You e Wolves with Marshmello). 

E vocês já ouviram? O que acharam?

 

(Imagem: Google)

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub