Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Conversas e Café

Por detrás dos rótulos das embalagens...

Dia 04 de março é Dia Mundial da Obesidade. Em Portugal, os números sãoaterradores pois quase metade da população portuguesa apresenta excesso de peso e estima-se que cerca de um milhão sofre de obesidade. Mas as estatísticas vão mais longe e de forma tão assustadora, hoje saiu nas páginas do Diário da Madeira, que 70% dos madeirenses são obesos e isto deixa muito que pensar, pelo facto de ser, sobretudo, uma ilha. Que assustador, eu diria. 

Mas o que fazer contra isto? As estratégias implementadas pela Direção Geral de Saúde em conjunto com o governo passam por colocar os refrigerantes e bebidas açucaradas com um preço mais elevado mas a meu ver não é o suficiente. Se perder-mos um pouco do nosso tempo no supermercado a ler os rótulos das embalagens que escolhemos para a nossa alimentação e que consequentemente compramos, vamos aperceber-nos, finalmente, que há muitos alimentos "camuflados" pelas letras enormes a dizer "Light" ou "-30% de gordura e/ou açúcar adicionados" que, na verdade, não são minimamente saudáveis não só pela quantidade de açúcar e gorduras nem calorias mas como também pela quantidade de conservantes artificiais que só fazem mal à nossa saúde.

Não sou nutricionista para vos falar do assunto mas rótulos é algo que eu aprendi desde cedo a descodificar e tentar perceber se, de facto, era interessante para a minha alimentação. E hoje, vou vos ensinar como ler os rótulos.

Captura de ecrã 2020-03-04, às 19.12.55.png

Peguei aqui no exemplo das informações nutricionais de um refrigerante e agora vou ajudar-vos a analisar e o que se deve ter em conta. 

1º Porção - refere-se à quantidade de alimento (neste caso ml) utilizado para efectuar os cálculos nutricionais. Muitas das vezes aparecem por 100 ml ou 100g e a porção da embalagem na totalidade ou então aparece apenas a porção de 100ml ou 100g como valor de referência para os cálculos nutricionais. 

2º VDR ou VD - corresponde ao valor diário recomendado de consumo aparecendo pois em percentagem e tem em conta a dose de referência num adulto (8.400 kJ/2000kcal). 

3º Energia - quantidade de calorias do alimento. Utilizada como referência uma dieta de 2000kcal por dia.

4º Lípidos - são as gorduras presentes no alimento. Os lípidos saturados ou gordura saturada que aparece nos rótulos, são as gorduras que fazem mal à saúde, aquelas que devem de ser evitadas. Podendo ser consumidas no máximo 20g por dia. 

5º Hidratos de Carbono - são a principal fonte de energia do organismo. Por cada grama de hidratos de carbono, fornece 4kcal. São necessários no nosso organismo mas se não forem adequados ao seu estilo de vida podem ser uma das principais causas para distúrbios no peso. 

6º Açúcares - as "-oses". Podem ser considerado baixa quantidade de açúcar quando um alimento sólido não tiver mais de 5g de açúcar por 100g de produto ou quando um alimento líquido não tiver mais de 2,5g de açúcar por 100ml. 

7º Proteínas - Um alimento é considerado fonte de proteína quando, pelo menos, 12% do valor energético do alimento for fornecido por proteína. Cada grama de proteína corresponde a 4kcal.  

É tudo isto a ter em conta. 

Espero que seja mais fácil de desvendar o que está por detrás dos rótulos depois desta abordagem. Apelo para que percam tempo a escolher melhor aquilo que comem e bebem, pois tenho a certeza que a vossa saúde irá agradecer. 

 

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub