Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas e Café

Desabafos da Alma #1

Não sei bem por onde começar nem o porquê de escrever isto desta forma mais crítica, quiçá. Porém, debato muito sobre isto para comigo. Até pode ser implicância minha ou até mesmo esquisitice daquele meu lado estranho que até a mim mesma consegue surpreender. Mas, nada do que escreverei aqui é algo que partiu do meu imaginário mas sim a realidade que muitos preferem não ver ou talvez nunca observada com olhos de ver. 

Redes sociais - o grande tema. É uma ferramenta de comunicação de muitos e de lazer de tantos outros até existir a "profissão" (entre muitas aspas) de influencer. Nada contra. Eu própria sendo blogger também estou, de certo modo, incluída no pacote. No entanto as redes sociais elevaram a fasquia. Mesmo não sendo fonte de rendimento, agora as redes sociais transformaram-se em algo onde se compartilha a "vida perfeita". E há muito que se lhe diga pois continuo a defender que não há perfeição. No entanto, toda a gente cobra-se demasiado e esforça-se de forma tão doentia, até, para ter o feed "perfeito", os stories "perfeitos", tudo impecável. Então, agora que estamos no verão, ainda pior! São fotos de biquíni na praia, onde até se prende a respiração e faz-se poses e apanham-se ângulos de esconder a barriga e a aumentar o rabo, são histórias de férias de verão que se formos a ver não são nada económicas para a carteira, e por aí vamos. Cada scroll que uma pessoa faça na timeline ou cada story que uma pessoa veja, vai tudo bater ao mesmo! Hoje em dia há toda uma competição frenética para ver quem leva para casa o prémio de melhor perfil das redes sociais. 

E mais! - Sim porque não ficamos por aqui! - As pessoas postam cada figura que até dá pena. Sinceramente, qual é a necessidade de postarem aquele tipo de coisas na internet? Será que não sabem que uma vez na net, nunca mais sai? E o desrespeito para connosco mesmos que estamos a perder quando postamos algo assim? Já para nem falar de dignidade, uma vez que, a meu ver, a partir do momento em que estas coisas vão parar à internet, perde-se o resto de dignidade e amor próprio que sobra (e se é que alguma vez existiu, não é!?). E depois cai um chuva de likes e comentários com montes emojis que deixam as pessoas a criar metas de "nesta publicação tenho menos likes do que naquela" e a viver constantemente em ilusões.

Sem falar na toxicidade que é! Uma pessoa na vida real abre o Instagram, por exemplo, e vê um corpo aparentemente bonito (mesmo que esteja todo editado no Photoshop e noutras apps similares), olha para aquilo e automaticamente compara-se. E é aí que começa a bater mal dos parafusos porque queria ser assim mas não é. Mesmo sabendo do facto que nas redes sociais o que está na moda é a "vida (aparentemente) perfeita" e que ninguém se deve comparar a ninguém, que somos todos lindos e maravilhosos, seres únicos, cada qual com os seus defeitos e qualidades, é quase impossível não se comparar!

E pergunto para quê minha gente? De que serve tudo isto? O que vamos ganhar com isto se no fim da vida, pobre ou rico, vai parar ao mesmo lugar!? Por isso é que eu acho que as redes sociais estão cada vez mais tóxicas e cada vez mais evito passar muito tempo lá. Porque para mim, este género de coisas não faz sentido.

Agora as redes sociais passaram a ser o mundo da perfeição e da fantasia, sítio da toxicidade devido ao mau uso das mesmas. Mas pronto, foi apenas um desabafo, cada qual acredita no que acredita, cada qual com a sua opinião e ainda com sua liberdade de expressão. Apenas fiz este reparo para que reflitam um pouco mais antes de apertar o botão de "Publicar".  

2 comentários

Comentar post

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub