Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Conversas e Café

A fruta e a glicémia...

Olá maltinha, hoje vim desmitificar um mito que eu própria tenho conseguido corroborar ultimamente. 

A fruta e a glicémia é um assunto em que tenho trocado muitas ideias nas últimas consultas com a minha nutricionista. Com a minha mudança no plano alimentar, na menor ingestão de hidratos de carbono, a glicémia tem sofrido umas mudanças extraordinariamente positivas, algo que devo à minha nutricionista. Parece que tenho vivido um sonho, menos insulina, menos gordura e claro, zero de fome. Daí a importância ao acompanhamento de um nutricionista principalmente nos diabéticos independentemente do estado de "evolução" da doença. 

Com esta mudança para um plano adequado às minhas necessidades, ao meu peso, estatura física, idade e tudo mais, comecei a necessitar de menos porções de fruta na minha rotina uma vez que, segundo a minha nutricionista, todas as vitaminas e minerais que necessito estarão igualmente nos produtos hortícolas. A verdade é que eu passei, numa primeira fase, a comer fruta antes do treino e depois comecei a perceber, por mim só as alterações que causava na minha glicémia, alterações essas que depois de todo o desgaste físico, em vez dos níveis de açúcar no sangue diminuir como acontecia normalmente, o efeito era o inverso.

E com esses resultados comecei a por em causa o meu esforço embora soubesse que dava tudo de mim e que cumpria com o número de séries de cada exercício à risca. Fui experimentando uma e outra vez, com um ajuste aqui e acolá e nada.  

Foi então que experimentei não comer fruta antes do treino e correu extremamente bem. Senti-me bem e com energia ao longo de todo o treino e os níveis depois deste tinham descido como o costume e como de facto deveria. 

Falei sobre isso com a minha nutricionista na minha última consulta e de facto, a fruta estava a mexer na minha glicémia sem necessidade então acabamos por a retirá-la do meu plano alimentar por completo. E experimentei todas as frutas, inclusive aquelas que continham menor índice calórico, que eram ricas em água e tudo mais mas nada resolveu. 

Isto tudo para desmentir que a fruta é "saudável". A fruta também tem açúcares naturalmente presentes (frutose) que também destabiliza a glicose no sangue, o que não é muito bom para os diabéticos. Sobretudo para aqueles que, tal como eu, sentem-se frustrados quando fazem tudo certo e por vezes dá tudo errado.

Mas antes de qualquer alteração, recomendo-vos a consultar um nutricionista extremamente competente que vos ajudará a compor um plano à vossa medida, de acordo com todas as vossas necessidade.

Meus amigos, agora a questão é esta, será que vou mesmo aguentar sem comer uma banana ou uma fatia de melão? Se calhar até vai porém a saúde é mais importante e para mim, ela está em primeiro lugar. Por isso, por mais que custe, eu irei abdicar e ser mais forte contra aos meus "desejos" e não vai entrar nada do que seja fruta. 

 

 

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub