Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas e Café

13 de março de 2010

Treze de março de 2010. Uma data que vai ficar sempre marcada na minha memória e sempre recordada com tal angustia que ainda hoje inquieta de certo modo o coração em recordá-la.

Esta data marcou o início de uma nova história, de uma nova batalha com que luto com tudo o que tenho, com o melhor e pior de mim, todos os dias. Foi o dia do meu diagnóstico de Diabetes Mellitus Tipo 1. Isto tudo numa menina com quase nove anos. E foi a partir desse dia, mesmo com medo do desconhecido, que eu soube que desde então, a minha vida mudaria para sempre. Não estava errada acerca disso. Fui simplesmente "obrigada" a crescer à força e a assumir responsabilidades que não competia a uma criança de nove anos a assumir, no entanto, uma vez mais, a vida pôs-me à prova e eu tive que aceitar e demonstrar que estava à altura deste enorme desafio. 

Permitem-me em descrever esta doença como um desafio porque nem nos melhores contos de fada, nem nas melhores fantasias seria outra coisa, aliás, se a Diabetes fosse uma personagem fictícia seria uma vilã malvada e sem coração. Muitos romantizam com a frase "até se vive bem com diabetes". Sim, é certo vive-se. Mas "bem"? Tenho as minhas dúvidas! Se quiseres minimizar os impactes e todas as consequências, que às vezes sou ligeiramente atormentada só de pensar, tens de saber controlar ao mínimo detalhe. E deixem-me dizer, não é de todo fácil e devo confessar o quão frustrante e indigno é, sobretudo, quando fazes tudo certo e dá TUDO errado.

Vejo-a como uma BATALHA que estou comprometida a levar até ao fim. E no final de contas, doze anos depois do trágico sábado, 13 de março de 2010, posso diz que essa menina que foi forçada pela vida a crescer, tornou-se numa enorme guerreira que sempre foi à luta com todas as armas que tinha e mesmo nos seus piores dias, seguiu de cabeça erguida e não permitiu ser derrotada nem pela doença nem pelo desgaste psicológico que está associado a ela porque, como já dizia a música, "o que não nos mata, torna-nos mais fortes". 

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D