Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas e Café

Review | Maybelline Instant Anti Age Eraser Concealer

Vamos falar de maquilhagem? Ultimamente tenho testado coisas "novas" na minha maquilhagem. Aliás, podem até não ser novidade mas, uma pessoa fica curiosa ao ponto de experimentar assim que acaba o stock. Recentemente experimentei o tão falado, conhecido e adorado corretor da Maybelline, digamos que se trata (talvez!) do best seller da marca e eu tive que testar e ver como resultava comigo. 

Quanto a maquilhagem, eu sou muito exigente nos critérios na altura de avaliar os produtos. E no fim de contas, quando não quero falhar miseravelmente, tenho sempre aquela lista de produtos que eu sei que nunca irá me desiludir. No que toca a corretores, a exigência aumenta pois, na verdade, é ele que me vai salvar das olheiras e de uma ou outra imperfeição que teima em aparecer. E como ouvi falar milagres deste produto, decidi testar e contar-vos a minha opinião. 

Primeiramente devo um pedido de desculpas por não se tratar de uma imagem da minha autoria do produto mas ele "voou" para o lixo depois de terminado. Eis o produto em questão, uma embalagem básica com um sistema de aplicação diferente graças à esponja no topo, em que basta rodar para sair produto. Esta embalagem contem 6,8 ml de produto e na sua composição contém bagas de goji e haloxyl, que prometem corrigir as imperfeições e a esconder as olheiras enquanto trata das mesmas. Escolhi no tom 01 Light pois é a cor que melhor se adapta a mim. 

Na minha opinião, este produto é um pouco overrated ficando muito aquém das expectativas. Uma desilusão, a meu ver. Começo por falar no aplicador, torci o nariz mas depois me habituei à ideia, no entanto, não é dos meus preferidos, longe disso. Depois, quanto à fórmula em si, dei uma e outra oportunidade, mas nunca cheguei a perceber como o aplicar de "forma correta". Percebi que se aplica diretamente na pele, é um facto, mas ao espalhar, testei de diferentes formas, desde diferentes pincéis próprios de corretor, como beauty blender e até mesmo com os dedos mas, o resultado não me agradou de todo. Quer dizer, de todas as formas de como o espalhei, admito que o que mais gostei foi com os dedos mesmo assim, senti falta de cobertura e pigmentação do produto. Confesso-vos que não tenho as piores olheiras de sempre mas com este corretor, senti que, ao invés de corrigir, aprofundou-as mais tornando-as um bocado mais escuras. Com isto, não consigo precisar se a fórmula realmente faz alguma diferença e é algo revolucionário. Sem falar que, no final do dia, senti que ele não estava uniforme, estava a acumular-se nuns sítios e noutros não havia qualquer resíduo de produto. 

Quanto ao veredicto final, acho que este produto, por 9,79€ (na Pluricosmética), é um pouco overrated a nível de qualidade-preço. Sinto que há outros corretores melhores no mercado com preço igual ou inferior a este e que compensam mais, exemplos disso são: Camouflage + Matt Concealer da Essense (3,59€ na Well's) ou  Conceal & Define Concealer da Makeup Revolution (4,99€ na Well's - review aqui). Eis a minha sincera opinião, não sei se o problema foi meu mas para mim este corretor é um GRANDE NÃO. Fiquei desiludida uma vez que há tantas pessoas que o usam e o adoram! 

Quem mais testou? O que acharam? 

 

 

(Imagem: Google) 

A primeira já está!

Hoje foi a minha vez. Quando dei por mim lá estava eu, com uma agulha espetada no braço a levar a minha primeira doze de esperança da Pfizer. Não há palavras para descrever o que senti naquele momento. Senti que finalmente pude ver a luz ao fundo do túnel, que dei um paço rumo ao início do fim de todos estes tempos atribulados que estamos a viver. Houvera inscrito-me no portal da saúde, mas, mesmo sem resposta, um anjo, no qual estou eternamente grata, uma amiga minha, deu-me um contacto para agendar. 

Liguei uma vez, estava indisponível, aguardei. Quando ia ligar uma outra vez, recebo a chamada de volta, atendo sem hesitar. Mal digo que gostaria de agendar a minha vacina, do outro lado da linha recebo a resposta "temos uma vaga para agora, tem disponibilidade?" respondi prontamente com um "sim" com um entusiasmo tal que nem eu própria sei de onde vinha. Em 20 minutos estava lá, toda feliz da vida, com um sorriso de orelha a orelha mesmo com uma máscara a cobri-lo. Finalmente haveria chegado à minha vez, estava emocionada, mesmo indo às cegas quanto à vacina que iria levar, estava a torcer que fosse a Pfizer, não duvidando da qualidade das restantes aprovadas pela UE (União Europeia), atenção. 

Quando soube que era mesmo essa que iria levar, quase que cresci dois metros de tanta felicidade. Não doeu, esperei os meus trinta minutos e agora vos escrevo a partir de casa, a torcer igualmente que o meu corpo/organismo reaja bem à vacina nos próximos dois dias. A ver vamos. No entanto, a primeira já está e não consigo conter tanta a alegria que há em mim pela tão desejada vacina que veio aumentar a esperança de um dia de amanhã mais para o "normal". 

Vacinem-se! É seguro, rápido e a nossa única arma para travar esta pandemia! 

O Quebra-Nozes e Os Quatro Reinos - A Opinião

Estou de volta com mais uma opinião mas desta vez sobre um filme que vi recentemente. Tenho gostado imenso de ver filmes e/ou séries antes de adormecer, este foi apenas um dos que assisti há pouco tempo e pensei em dar a minha opinião sobre ele para vocês. 

Este filme foi indicação de um amigo, nunca tinha ouvido falar antes de o assistir e confesso que, só pelo título, despertou-me alguma curiosidade e não pude deixar de assistir e depois, é uma produção Disney, algo que me fez assistir e ficar com as expectativas elevadas. 

Sinopse:

"Clara (Mackenzie Foy), jovem esperta e independente, perde a única chave mágica capaz de abrir um presente de valor incalculável dado por seu padrinho (Morgan Freeman). Safa na solução de problemas, ela decide então iniciar uma jornada de resgate que a leva pelo Reino dos Doces, o Reino das Neves, o Reino das Flores e o sinistro Quarto Reino." *

Opinião: 

Como referi anteriormente, quando apertei o botão do play do filme, já tinha as expectativas elevadas e posso dizer-vos que mesmo assim, ainda conseguiu superá-las. O filme é lindíssimo, desde o vestuário aos cenários, dá a parecer que estamos a viver no mundo encantado. Depois, um dos factores que faz derreter o meu coração, é o facto da ação centrar-se no natal. Filmes com esse cenário é, sem dúvida, um grande sim para mim, pois, para além de ser uma época que eu adoro, tem sempre aquele toque de magia que não sei explicar. Se eu chorei com este filme? Sim! Se eu recomendo? MUITO! Só fiquei intrigada com o desfecho. Sem querer lançar muito spoiler, quero dizer-vos que em relação à Clara e o Captain, desiludiu-me um bocadinho. No entanto, mesmo assim, considero que é um bom filme para ver e rever com a família. Neste filme, chamo desde logo a atenção, de que nada é o que parece, no entanto reconheça que vos irá surpreender. 

 

Adorei este filme e recomendo vivamente a assistirem pois tenho a certeza de que também vão gostar imenso. 

 

(* Sinopse e imagem de cartaz retiradas do site AdoroCinema)

Desabafos da Alma #2

Escrevo este post ao som do álbum Ensemble de Rui Massena (link aqui). Eu sei que tenho andado desaparecida por estes lados, culpada! Mas em época de exames, conciliar tudo ainda está a ser um desafio e prometo aprender como se faz durante os próximos anos (assim espero!!). Presumo que me  percebam! Posto isto, tenho muito para vos contar. 

Olhei para o calendário e já estamos em julho, lá fora faz um calor descomunal, o termómetro marca 27ºC e eu aqui sentada a jurar que parece muito mais. Sobre Coimbra, depois deste meu primeiro ano na faculdade, posso dizer que me apaixonei. Se já antes conhecia e tinha vindo cá umas três vezes, agora sinto que esta é a minha segunda casa e mesmo estando longe da minha família - que não é algo fácil, admito -, esta cidade acolheu-me de forma calorosa. 

Mesmo se tratando de um ano atípico, com pouco contacto e pouca vida académica, sinto que já vivi muitas aventuras por aqui e conheci muitas pessoas, todas elas fabulosas à sua maneira. Ser caloira em ano atípico como este é conseguir gerir toda a ansiedade das aulas híbridas, é não ter noção sequer de como seria a latada ou a queima e sonhar com isso como se fosse realmente acontecer, é não ser praxada o número de vezes que seria suposto num ano de "normalidade", é ser testada pela própria UC para garantir a segurança de todos nós, é não haver jantares de curso... enfim! Mesmo assim, não me posso queixar, que de outra forma, graças às novas tecnologias, reinventámo-nos e fizemos novas amizades. E devo confessar que sou grata todos os dias por ter estas pessoas presentes na minha vida. 

Por outro lado, esta mudança para Coimbra fez-me redescobrir quem sou verdadeiramente. Quem é a Juliana que se escondia na sua zona de conforto. Descobri que tenho mais força do que julgava ter, tenho garra e ambição para concretizar todos os meus sonhos, por mais obstáculos que possam surgir e até mesmo a 1 125 km de casa. Deixar a ilha, para abraçar este meu sonho de licenciar-me em algo que para mim faz sentido, foi, talvez, das melhores coisas que pude fazer. Ganhar independência, autonomia, saber gerir as situações do dia a dia, sobretudo organizar o meu tempo, de modo que os estudos, a minha vida social e a minha casinha fiquem para trás. E estou tão orgulhosa nesta pessoa tão independente e tão dona de si na qual me tornei.

Com isto, também percebi-me que mudei entretanto. Descobri que, de certo modo, já não me identifico mais com aquilo que a Juliana de nove ou dez meses atrás se identificava. Evoluí. Cresci. Faz parte! E só quero manter para mim, aquilo que sinto que faz sentido. Não porque deva manter simplesmente. 

E isto, de certo modo, também é válido para o que escrevo. Talvez (só talvez!) abandone alguns temas que abordo por aqui, não direi que deixarei de falar sobre eles, todavia, vou dar prioridade aquilo que acredito e que faz sentido neste exato momento. Pois seria forçado para mim e ingrato para vocês, continuar a fingir estar interessada sobre temas e dissertar sobre eles quando muito só queria agradar-vos. Mas não! Honestidade acima de tudo. 

Não foi só Coimbra que me mudou, eu apenas cresci e estou a ser a melhor versão de mim. 

 

Uma NOVA ERA está prestes a começar.

Quem está preparado para o que aí vem??

 

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub