Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas e Café

Acabei o 12ºano e agora? - Candidatura e Colocações

No último post desta rubrica falei da minha (atribulada) experiência no secundário. Contei-vos a minha história da forma mais espontânea e de coração aberto para vocês. Hoje, vim falar-vos o que aconteceu depois. 

E o início deste post é dedicado à fase de candidatura no Gabinete de Apoio ao Ensino Superior da Região Autónoma da Madeira. Dia 7 de agosto foi o primeiro passo da transição de um novo ciclo, e foi logo no primeiro dia de candidaturas que por volta das 16:30 estava eu sentada a preencher a minha candidatura com a ajuda de uma pessoa especializada (na qual não vou revelar o nome mas a quem eu agradeço por aconselhar e a dar a sua opinião sobre as minhas escolhas). Lá preenchi as seis opções, todas elas fora da minha ilha, dei mais alguns dados determinantes para a minha candidatura e de lá saí feliz da vida com as minhas escolhas. 

Hoje, passado um mês e dezanove dias, em que os últimos dois foram de muita ansiedade e noites mal dormidas, recebi o tão aguardado e-mail que ditaria o meu futuro a nível académico. Entrei. Na minha primeira opção. Até parece um sonho depois de tudo o que aconteceu ao longo do secundário. Hoje, sei que tudo o que me aconteceu, levou-me a enveredar por este caminho. Vou estudar Português, a minha língua que eu tanto amo, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), tal como queria.

Se eu achava que entraria? Pela minha média em comparação com o último colocado do ano anterior, eu sabia que efetivamente poderia entrar, mas agora quanto à minha sorte era um grande ponto de interrogação. No entanto, fiz as minhas malas mesmo sem saber os resultados, comecei por escolher a roupa de inverno e arrumá-la e agora, quando recebi o bendito e-mail, estava a escolher a de verão também. Faltam agora guardar umas últimas coisas, comprar as passagens e ir numa nova aventura rumo a Coimbra. 

Ainda não caí em mim. Tive que analisar, letra por letra, aquele e-mail, só para ter a certeza absoluta de que era verdade. E não é que é mesmo? 

Tal como já disse, tantas outras vezes, tudo acontece por uma razão e se é para acontecer, é sinal que é para nós. E acredito, olhando para trás, que tudo isto aconteceu para colocar naquele que é o meu caminho. E no final, quem diria que esta menina que estudou no secundário Ciências e Tecnologias, iria seguir o ramo das línguas com o intuito de estudar Português. 

Agora esta menina vai sair do ninho e voar numa nova aventura, construir a sua vida sozinha, longe da família, numa cidade nova porém mais ou menos conhecida. Não sei como será o meu futuro, não consigo visioná-lo mas sei que tudo isto vai fazer-me crescer. 

 E como se costuma dizer, maus princípios, bons acabamentos. 

Filmes e Séries para ver na Netflix

Hoje é quinta feira e eu já só penso no fim de semana que está quase aí. Daí a minha preocupação em vos trazer novidades de filmes e séries para vocês verem na Netflix. Todas estas sugestões já as vi porque queria ter a certeza de que seria uma boa opção para vocês. Vocês sabem o quão mesquinha sou quanto a filmes e séries pois, para mim, não são só os atores que compõem o elenco ou os realizadores mas sim o conteúdo. E com conteúdo quero dizer a consistência do enredo, se prende ou não o público e se cativa ao ponto de querer ver até ao fim sem desistir a meio. 

E se há algo que posso garantir todas as minhas escolhas têm, de facto, algo que prende e cativa. Por isso todas elas são boas e consistentes. Para além de fazerem jus à sinopse apresentada. 

 

Get Even (2020)

"No enredo de Ninguém Mandou (Get Even), na superfície, Kitty (Kim Adis), Margot (Bethany Antonia), Bree (Mia McKenna-Bruce) e Olivia (Jessica Alexander) parecem não ter nada em comum - mas há uma paixão que as une: expor a injustiça. Eles formam sua própria sociedade secreta, o DGM, fazendo brincadeiras anónimas para expor agressores." *

Opinião: Esta série é, no mínimo, de suspense. No fundo este grupo - DGM -, não são más pessoas e só se "vingam" pela justiça naquela escola. Gostei imenso da história e dos dramas que escolheram incluir na série, temas, que na minha opinião, são cada vez mais importantes abordar nos tempos de hoje. Estou desejosa para uma segunda temporada, só espero não demorar muito tempo. 

 

Love Guaranteed (2020)

"Em Amor Garantido, para salvar seu pequeno escritório de advocacia, a séria advogada Susan (Rachael Leigh Cook) aceita pegar o caso de Nick (Damon Wayans Jr.), um cliente novo e encantador que quer processar um site de namoro que garante encontrar seu amor. Mas, à medida que o caso esquenta, também aumentam os sentimentos de Susan e Nick" *

Opinião: Adorei o filme. Um pouco cliché mas adoro um bom filme cliché, mesmo sabendo que vão acabar juntos no final, gosto de saber como isso irá acontecer. No entanto, por ser cliché, defendo que é um bom filme e tem um bom conteúdo. 

 

Virgin River (2019)

"Quando a jovem Melinda Monroe recebe uma proposta de trabalho, decide se mudar de Los Angeles para a pequena cidade de Virgin River. Mas ela logo percebe que a vida nesse lugar remoto é mais difícil do que imagina." *

Opinião: Das últimas séries que vi. Foi a série que mais me tocou a nível sentimental. Para além de ser romântica não é aquela série muito cliché, aliás, cliché não é uma palavra que define de todo esta série, até porque quando parece que vai ficar tudo bem, aparece sempre alguma peripécia pelo meio que muda o rumo da história. Agora só quero que lancem a 2ª temporada logo porque estou ansiosa por saber o que acontece entre Mel e Jack. 

 

Good Sam (2019)

"Quando um misterioso bom samaritano, mais conhecido como "Good Sam", passa a distribuir 100 milhões de dólares para pessoas aparentemente aleatórias de Nova York, a repórter Kate Bradley (Tiya Sircar) é encarregada de descobrir a identidade e o motivo por trás das ações do sujeito. O que ela não esperava é ver a própria vida transformada dos pés a cabeça." *
 

Opinião: Este filme é muito bem conseguido e depois de o ver, acreditem que mudou o meu modo de pensar. Acho por bem toda a gente ver este filme pois tem uma lição muito importante que está perdida algures nos nossos valores enquanto seres humanos. 

 

E pronto gente. Acho que já têm bom conteúdo para este fim de semana. 

Um fim de semana iluminado para todos vocês. 

 

* Sinópses do site Adoro Cinema.

A nova moda das cardigans...

As cardigans estão de volta só que com um modo de usar um pouco diferente de usar. Uma vez que, em outros tempos, usava-se por cima de uma t-shirt, agora, a nova moda é usar em substituição do mesmo ou como peça principal em destaque no outfit. Eu sei, parece estranho, mas acreditem que fica tão lindo quando bem conjugado. 

Por isso mesmo, trouxe alguns outfits das fashionistas para que se possam inspirar. 

O que acharam deste upgrade da tendência? Eu gostei mas também acho que depende um pouquinho do próprio modelo do cardigan, verdade seja dita. 

 

(Imagens: Pinterest)

Compensa ter Netflix?

O mês grátis de teste já expirou por estes lados. E a pergunta que se coloca é, será que compensa? Hoje vou dar-vos a minha sincera opinião e até mesmo comparar com os sites de streaming pirateados. 

Para quem não conhece a Netflix é uma das plataformas de streaming de filmes e séries mais populares do mundo. Contém originais bem como filmes e séries que já foram antes exibidos mas também podem encontrar por lá. Porém, é pago. Mas com um mês de teste completamente gratuito que pode ser facilmente desativado no final desse mês. Os preços também variam dos planos que escolherem e eles são o plano base, o plano standard e o plano premium

Plano Base

  • 1 ecrã para ver em simultâneo 
  • 1 telemóvel/tablet para armazenar as transferências das séries/filmes que gostas.
  • Séries de televisão e filmes ilimitados
  • Compatível em qualquer equipamento (tv, computador, telemóvel ou tablet)

Custo: 7,99€/mês

 

Plano Standard

  • 2 ecrãs para ver em simultâneo
  • 2 telemóveis/tablets para armazenar as transferências das séries/filmes que gostas. 
  • Séries de televisão e filmes ilimitados 
  • Compatível em qualquer equipamento (tv, computador, telemóvel ou tablet)
  • Resolução HD disponível

Custo: 10,99€/mês

 

Plano Premium

  • 4 ecrãs para ver em simultâneo
  • 4 telemóveis/tablets para armazenar as transferências das séries/filmes que gostas.
  • Séries de televisão e filmes ilimitados
  • Compatível em qualquer equipamento (tv, computador, telemóvel ou tablet)
  • Resolução HD disponível 
  • Resolução Ultra HD disponível

Custo: 13,99€/mês.

 

Agora que já conhecem os planos da Netflix, vou falar-vos da minha experiência, dar-vos uma ideia que podem fazer, e revelar o plano que tenho. Será que vale a pena? Vão já descobrir. 

Começando do início, sempre tive curiosidade em experimentar a Netflix e sim, até à data, eu via filmes em sites "pirateados" como a maioria dos pobres mortais que não querem pagar pelo serviço de streaming até porque não podem. Até que, por ventura, a minha prima "vendeu" o produto e perguntou-me se eu não queria ter também, assim partilhávamos a mesma conta e dividíamos o preço no final do mês. Assim fizemos esse pacto era quase irrecusável, sobretudo a poucos dias da estreia da primeira parte da quinta temporada de Lúcifer. Então ela criou conta na Netflix, consegui "vender" a mais alguém e ficou ainda mais em conta. O nosso plano é o Premium, que permite tudo e cada um paga a sua parte no final do mês, coisa que fica em 4,66€ por mês. Bem mais barato que o plano base e ainda com o acréscimo de mais ecrãs em simultâneo, mais sítios onde podemos ver as séries/filmes quando fazemos as transferências para ver offline onde quiser-mos e ainda com a garantia de uma melhor resolução seja em HD ou Ultra HD. Quanto a isto compensa e muito. 

Depois a nível de conteúdo, vocês encontram um pouco de tudo e com base nas escolhas que guardam na vossa lista para ver mais tarde, a Netflix apresenta-vos títulos semelhantes ao vosso gosto. Já para nem falar que, contrariamente aos sites "pirateados", a reprodução de filmes/séries não trava nem é interrompida por pop-ups e anúncios duvidosos, para além da qualidade da imagem. Depois, para quem tem Smart Tv com Netflix, é fantástico desfrutar dos filmes/séries num ecrã ainda maior no conforto do sofá até mesmo com a família. Outra coisa que achei muito melhor é que na Netflix, ao contrário de outros sites, vocês conseguem fazer maratona da vossa série. Isto é, quando acaba o episódio eles saltam logo para o próximo episódio sem vocês terem que ir, obrigatoriamente, mexer até porque depois abrem os malditos anúncios que desencadeiam outros anúncios e quando vão ver perdem tempo na luta contra eles. 

Para além da boa resolução, do facto de não travar naquela parte mais emocionante e aguardada da série ou do filme, e ainda para além de poderem fazer maratona à vontade e sem anúncios, podem descarregar os vossos filmes e séries para ver mais tarde ou até mesmo offline onde e quando quiserem sem precisarem de gastar dados móveis. 

Outra funcionalidade que, para mim também é uma vantagem, é o facto de quando param um filme ou uma série a meio, depois, só basta clicar que retoma automaticamente à parte onde estavam. É como se a Netflix gravasse a parte em que vocês ficaram e assim não têm de ver tudo do início ou puxar até ao minuto onde estavam outrora. 

Outra vantagem, para os mais preguiçosos que não querem ler as legendas, ou para quem simplesmente não acompanham as mesmas, na função "áudio e legendas" podem trocar o áudio para a vossa língua, como se de uma dublagem se tratasse. 

Uma outra coisa que eu adoro, é o facto de estar constantemente a estrear coisas novas e interessantes até. Assim nunca ficam sem nada para ver. Difícil mesmo é escolher por onde começar. 

Relativamente à questão (e para concluir este post) se realmente ter Netflix compensa. A minha resposta é SIM e acho que os meus argumentos ao longo do post falam por si. 

 

As 19 lições que aprendi em 19 anos...

Hoje faço dezanove anos, parabéns para mim! E hoje, vim compartilhar convosco dezanove das muitas lições que aprendi ao longo da minha (curta) existência. Na verdade sempre quis fazer um post deste género também para vos dar a conhecer um pouquinho mais de mim, no entanto reconheço que também é um desafio para mim mesma, pensar em dezanove lições/coisas que aprendi com o decorrer dos anos talvez não seja assim tão fácil e inato como muitas pessoas pensam. 

Sei que não sei tudo na vida nem gostaria de saber, mas do tão pouco que sei, vim fazer uma pequena abordagem para vós e quem sabe se não aprendo um pouco mais convosco e vocês comigo. E esse sim, é um dos objetivos deste post nesta data tão especial para mim. 

 

1. Jamais permitir que alguém te subestime. 

Comentários do género "não vais conseguir" ou "desiste" não podem interferir com a tua linha de pensamentos. Não deixes que ninguém te anule ou subestime o teu valor. Não deixes que as palavras/comentários dessas pessoas te deitem abaixo só porque, na prespetiva dos outros, é algo impossível ou desafiante demais para ser alcançado. Mas se tens um sonho ou uma visão diferente, vai atrás dela, arrisca por mais descabida que seja a ideia para os outros, pois pode ser essas ideias que te leve mais longe. 

 

2. Nem todos os que te rodeiam te querem bem. 

Talvez das frases mais duras que puderás ler hoje, no entanto, vais perceber, com o tempo quem está lá para ti, nos bons e principalmente nos maus momentos, para apoiar-te, ouvir-te e aconselhar-te. No entanto deves perceber que nem todos os que te rodeiam são teus amigos, muitas dessas pessoas estão lá por interesses e tantas outras como "sanguessugas" para absorver toda a tua boa energia e diminuir o teu astral. Quando reconheceres quem realmente quem são os "verdadeiros" e os "sanguessugas", aprende a diferenciar as informações que transmites bem como as energias. 

 

3. Se é tóxico, anula da tua vida. 

Muitas pessoas talvez não possam perceber este meu comportamento ou mudança de atitude para com elas mas a partir do momento em que eu sinto que algo não bate certo e me afasto e mudo de atitude, é porque algo já não fazia sentido para mim e para quem sou hoje. Deixei de seguir muitas pessoas nas redes sociais por considerar tóxico, e não foi só pessoas que outrora considerei "amigos" mas sim também figuras públicas ou celebridades, se assim o quiserem chamar. Pelo motivo de estar a intreferir psicologicamente com o meu sistema e tudo mais. E quando é demasiado para mim, quando acho que não tenho que lidar com isso, anulo da minha vida, tanto virtualmente como na vida real e não é errado, de todo, fazer isso. É saudável e chama-se cuidar da sanidade mental, a pouca que ainda resta. 

 

4. A beleza dos outros não anula a tua.

O conceito de beleza é muito subjetivo. E o facto de achares alguém bonita(o) não significa que tu também não sejas. Aliás, o que é bonito para uns, para outros pode deixar de ser. Com isto, quero dizer que os padrões de beleza não são tudo, são simplesmente apenas padrões e conceitos que ficaram conhecidos como ideais, mas não significa que a tua beleza, a tua verdade, o teu ser não seja belo, não seja bonito. A tua beleza interior diz tanto ou mais que aquilo que é visível aos olhos. Nunca compares a tua beleza com a dos outros pois tu és linda(o) tal e qual como és, és única(o) na verdade. 

 

5. A bondade não custa nada.

Não sejamos hipócritas ao ponto de esperar-mos respeito, bons modos e boas ações da outra parte se nós próprios nem o fazemos. É num mundo como este que vivemos que precisamos de ser os primeiros a dar o exemplo do que queremos para nós. A minha mãe sempre me ensinou para tratar os outros da forma como eu gostasse de ser tratada e até hoje, todos os dias, tento manter em mente este mesmo ensinamento. Um "bom dia" ou "boa tarde" quando encontro algum vizinho no prédio, não custa nada. Agir sem querer nada em troca não custa nada. Pequenas ações podem mudar o nosso dia e o dia de quem compartilhamos esses pequenos (grandes) atos. 


6. Tudo acontece por uma razão. 

A vida deu-me provas de que tudo acontece no tempo certo, quando tem que acontecer. Por vezes não sabemos a razão de acontecer. Mas acreditem, só no tempo certo, as coisas dão certo. 

7. Os dias maus também têm fim. 

Sabem aqueles dias mesmo maus que parecem não ter fim? A verdade é que depois da tempestade, o sol volta a brilhar e amanhã é um novo dia.

 

8. Saber reerguer após uma "derrota".

Nem sempre ganhamos as "batalhas" que enfrentamos na vida. Por isso mesmo é necessário ser pragmáticos e lidar de forma racional com os acontecimentos e sobretudo as dificuldades. Saber como contorná-las é essencial. Mas também é necessário saber dar a volta por cima e reerguer e não desistir após derrotados. 

9. Agradecer. 
Acho que em toda a minha vida, fui sempre muito grata por tudo o que me acontecia, bom ou mal, desde pequena foi incutida na minha educação o facto de agradecer a Deus. E foi algo que sempre faço desde que me lembro de ser gente. Dizem que o hábito de agradecer libera o fluxo de receber e é tão verdade! 

10. As aparências enganam.

Poderia escrever uma tese de mestrado com este tema. Mas resumindo, as pessoas são mesmo capazes de nos surpreender, tanto pela positiva como pela negativa. Todos nós ficamos com uma primeira impressão sobre a pessoa, pela sua aparência mas e que tal conhecer primeiro a pessoa e só depois retirar uma conclusão final sobre essa mesma pessoa. 

11. Sê a melhor versão de ti todos os dias. 
Progredir todos os dias. Melhorar um pouquinho hoje, outro pouquinho amanhã. Evoluir dia após dia. Sem medos de revelar quem és e aprender a serem versões melhores. 

12. Nunca mudar por ninguém. 
Mudar para agradar os outros? O quê? Não faz sentido. As pessoas têm de gostar de ti pela pessoa que és, com os teus defeitos e qualidades. Se não gostarem, não tens que mudar por elas mas sim, elas têm que se mudar. 

13. Maturidade nada tem haver com a idade. 
Talvez umas das coisas mais importantes que aprendi a lidar. A maturidade das pessoas que me rodeiam. Muitas vezes senti-me incompreendida pelo facto de que certas pessoas com idade igual ou superior à minha, não terem uma opinião formada sobre certos temas, talvez porque não têm interesse. A maturidade tudo tem haver com o mindset da pessoa e as suas experiências de vida. 

14. Crescer é um processo complicado. 
A adolescência e todas as transformações do corpo, tanto hormonais como físicas, ainda ter que lidar com problemas de autoestima e ansiedade é algo complicado. Nenhuma "criança" está preparada psicologicamente para tantas transformações em simultâneo. Resumindo e concluindo, crescer é um pouco desafiante e por vezes doloroso até. 

15. A lei do retorno nunca falha. 

Nunca ouviram a frase de que tudo o que dás, recebes de volta? Tenho que vos dizer, é tão simples quanto isto. Por vezes demora a chegar mas nunca falha. Estas relações cármicas, para quem acredita nestas coisas, são algo que depende muito dos nossos comportamentos e atitudes. Por isso se emitires uma energia boa e leve para quem te rodeia, receberás em troca tudo o que há de bom e positivo nesta vida, caso escolheres o contrário, tens de te aguentar com o que aí vem. 

 

16. Estar sozinho não é sinónimo de solidão. 

Temos muito o hábito de que estar sozinho é sinal de solidão. É uma teoria que já vem dos nossos antepassados. Para ser sincera, não há nada melhor do que desconectar, de vez enquanto, das pessoas e das correrias do dia a dia. Aquele tempo só teu é aquele tempo que deveria ser mais valorizado uma vez que não é o número de pessoas que tu estás que vai definir a solidão. Muitas vezes podes encontrar-te rodeado de tanta gente e te sentires só ou pelo contrário, podes estar contigo mesmo mas te sentires completo. Lembra-te que tu és a companhia que queres ter. Se não te sentes bem em estar sozinho, então muito dificilmente, sentir-te-ás bem com quem te rodeia. É um facto.

 

17. A vida perfeita de Instagram não existe. 

Deixem-se de ilusões ou comparar vocês ou até mesmo o vosso estilo de vida com alguém que vocês seguem nas redes sociais e acompanham o stories e tudo mais. Lembrem-se que as pessoas só mostram o que querem mostrar e que por de trás de uma câmara também são seres humanos, meros mortais como todos nós com sentimentos, virtudes e defeitos. E se há coisa que eu gostaria é que tentassem normalizar a vida real nas redes sociais, partilhar o dia a dia tal como ele é, mesmo que seja aborrecido, era bom acompanhar e perceber todo o processo do dia a dia e não apenas pequenos fragmentos do mesmo. Enfim...

 

18. Está tudo bem não estar bem. 

A vida é cheia de desafios, altos e baixos, batalhas ganhas e batalhas perdidas. Os contratempos acontecem, as derrotas só nos tornem mais fortes, as frustrações também fazem parte da vida para aprender-mos a crescer enquanto pessoas. Sou daquelas pessoas que acredita que tudo é uma questão de fases e it's okay to not be okay. Porém, acredita sempre, mesmo no teu dia mais escuro, que vai ficar tudo bem e que no fim, vai dar tudo certo pois a vida tem destas coisas para nos colocar de volta ao nosso caminho, onde realmente pertencemos. 

 

19. Não fazer planos. 

Isto é daquelas coisas que ainda estou a aprender. Fazer planos implica colocar as expectativas bem lá em cima o que faz com que se o resultado não sair como o planeado, leva a desilusões e frustrações. Por isso é que muitas das vezes prefiro deixar as coisas correrem e fluírem ao seu ritmo sem fazer grandes planos pois não estamos no comando de tudo. E temos de aceitar isso. Como se costuma dizer "Aceita que dói menos".

 

Espero que tenham gostado deste post, que tenho a certeza que vai deixar-vos a refletir sobre algum tópico que aqui escrevi e que certamente, identificar-se-ão com algum deles. 

Hit of Miss? | Tops por cima de camisas

Tops por cima das camisas são para vocês um hit ou um miss? Tenho confessar que esta tendência provoca-me um mixed feelings na verdade. Ao mesmo tempo que amo esta tendência, acho que me falta "coragem" para a seguir. Não sei, considero que é daquelas tendências arrojadas cujo a sua conjugação pode resultar muito bem como pode resultar muito mal. E depois, não é todos os dias que se vê coisas assim portanto é algo que muito provavelmente caiam nas bocas do mundo e que atrairiam muitos olhares, muitos deles curiosos tantos outros de reprovação. No entanto, e esquecendo a opinião alheia que em nada nos acrescenta, é algo que me vejo a usar, um dia quando acordar no mood para a fazer. 

Ficam aqui alguns looks que, a meu ver, resultaram tão bem utilizando esta tendência.

Esta tendência tem sido cada vez mais usada pelas fashionistas e podem encontrá-la sem muito esforço nem muita pesquisa pelo Instagram. Como já referi anteriormente, é uma tendência que possivelmente usarei mas apenas e quando me sentir no mood para o fazer. Porém, não deixo de gostar dela, quando vejo coordenados que resultaram muito bem, por isso mesmo, não deixa de ser um HIT para mim! 

E para vocês? Hit or Miss?

 

(Imagens: Pinterest)

A " segunda vaga"

Muito se ouve falar sobre a "segunda vaga" da pandemia de COVID - 19. Mas fico confusa com a quatificação "segunda" para o termo "vaga" quando se trata das infeções de COVID seja em Portugal ou até mesmo no mundo. Digo isto porque há uma discordância entre os dados que levam a crer que efectivamente estamos perante uma "segunda vaga" quando sabemos que a primeira ainda nem passou e está tão longe disso?! Quais são os critérios científicos ou os dados que sustentam esta afirmação?

A meu ver, para haver uma segunda vaga ou uma segunda onda de COVID, a primeira vaga já devia ter sido dada como (quase) extinta. E digo isto porque se formos a ver os números podemos concluir que contrariam esta teoria de uma segunda volta e não, em nenhum país do mundo, o número de casos de infeções desceu drasticamente ou apontou um diagnóstico de um número de casos diários perto dos zero ou mesmo nos zero. Quer dizer, a única região portuguesa onde se pode considerar que está a enfrentar a tal segunda vaga, como eles dizem, é a Região Autónoma dos Açores, que após imensos dias sem apresentar registos de novas infeções de COVID - 19, voltou a registar novos casos. De resto, acho que não devemos falar em segunda vaga quando o número de casos diários a contrariam.  

Não sei se isto é implicância da minha parte ou falta de pretextos que levam a justificar tal aumento dos números. Enfim... vamos lá fazer o quê? Não é verdade?! No entanto, espero que depois deste post que fique bem explicito que precisamos de saber os critérios que levam as autoridades competentes bem como a comunicação social a acreditarem que estamos perante uma segunda vaga (ou não!!). 

Album Review | PAPI JUANCHO by Maluma

Hoje trago um review de mais um álbum que já deveria ser feito na semana passada ou até mesmo no início desta semana. Este álbum, em particular, é o mais recentes de um dos meus cantores preferidos da atualidade e foi lançado na passada sexta feira, 28 de agosto. Hoje, cabe-me a mim dizer o que eu achei do novo álbum do Maluma, PAPI JUANCHO

Comecemos, como sempre, por analisar a capa. A fotografia do próprio cantor nos tons de azul e rosas e no canto superior esquerdo, a uma caligrafia de estilo escrito à mão, dentro da mesma paleta de tons rosados, aparece o título. Algo que gostei, pessoalmente. 

Quanto ao "conteúdo", o que é que posso eu dizer? Estava com as expectativas bem altas para este novo álbum, mesmo sem saber ao certo a data do seu lançamento. Sim, digamos que foi uma surpresa que o cantor fez e, ao contrário do seu álbum 11:11 (2019), o cantor não o publicitou nas suas redes sociais antes do mesmo ser lançado. Mesmo com as expectativas bem elevadas, o cantor não desiludiu.

PAPI JUANCHO contém 22 temas, 8 deles em colaboração com outros grandes nomes do Reggeaton e incluí ainda as duas versões de "ADMV" e "Hawái". 

Destes 22 temas, já tenho os meus favoritos e embora seja muito difícil escolher, são estas que estão sempre na minha cabeça: 

  • Hawái
  • Perdón 
  • Parce
  • Viento (Interlude)
  • Madrid
  • Ansiedad
  • Vete Vete
  • Quality
  • ADMV

Senti que este álbum era uma mudança no percurso musical do cantor. Este álbum foi a transição entre um Maluma jovem, que começou no mundo da música em 2010, e um Maluma mais "maduro" com mais atitude. E tal como ele próprio já referiu, este álbum era muito ele e ao ouvi-lo poderíamos conhecê-lo um pouco melhor. 

Para concluir, adorei todos os temas, que foi difícil de escolher quais as minhas músicas preferidas, e me arriscaria a dizer que este foi um dos melhores álbuns dele. 

Quem desse lado também já ouviu PAPI JUANCHO? O que acharam?

A autora

foto do autor

Translate

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D